Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

12º Congresso da CONTAG começa nesta segunda (13)

Com desafios históricos, CONTAG tem unidade e fica mais democrática

Escrito por: Érica Aragão • Publicado em: 10/03/2017 - 17:34 • Última modificação: 13/03/2017 - 11:04 Escrito por: Érica Aragão Publicado em: 10/03/2017 - 17:34 Última modificação: 13/03/2017 - 11:04

Logo do Congresso

Na próxima segunda-feira (13) vai começar o 12º Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (CNTTR) em Brasília. Considerado o mais desafiador nesses 53 anos de história da CONTAG, o Congresso fará um profundo debate sobre a atuação do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) levando em consideração o cenário de retrocessos nas políticas sociais e da retirada de direitos deste governo ilegítimo de Michel Temer e de seus aliados que representam o mercado financeiro e a elite deste país.  

Com o tema “Levantar as bandeiras de luta e fortalecer a organização sindical da agricultura familiar”, os delegados e as delegadas do 12º Congresso da CONTAG elegerá, com paridade de gênero, a nova diretoria e definirão os rumos para o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR).

Para o presidente Nacional da CUT, Vagner Freitas a conjuntura atual vai exigir organização do movimento sindical como um todo, mas  a unidade dos trabalhadores e trabalhadoras rurais da CONTAG em construir uma chapa única em parceria CUT/CONTAG vai contribuir muito para os enfrentamentos que a classe trabalhadora terá no próximo período.

“A CUT tem orgulho dessa parceria privilegiada com os rurais da CONTAG. Por isso, nos esforçamos para que as delegadas e os delegados dos milhares de sindicatos filiados à CUT em todo o Brasil pudessem participar e contribuir nesse processo de construção aperfeiçoamento dessa entidade histórica”, conta.

Ele destaca a conquista da implementação da paridade de gênero na direção nacional da CONTAG e reconhece a luta“das companheiras por meio da Secretaria e da Coordenação de Mulheres”.

A CONTAG teve um papel importante na luta e no fortalecimento das políticas públicas que garantiram que os trabalhadores e as trabalhadoras rurais da agricultura familiar participassem efetivamente da disputa do modelo de desenvolvimento desse país. A diretoria que será eleita no Congresso precisa continuar na unidade e na luta para continuar avançando e para barrar qualquer retirada de direito proposta pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

Confirmada a eleição da chapa única apresentada ao 12º Congresso, a CONTAG terá como presidente para o período de 2017-2021 o sertanejo do Pajeú, Aristides Santos. Ele terá pela frente um grande desafio num período de golpe de Estado administrar a maior Confederação da Agricultura Familiar do país. “A CUT e a CTB nos ajudam na forma de uma ampla base progressista e combativa que o mandato precisa construir para fortalecer a luta. A CUT em particular traz na sua história todo o processo de combatividade, a construção democrática do sindicalismo, de respeito às diferenças. Já nos ajudou no passado e nos ajudará no presente, principalmente na parte da reflexão e estudos sobre a nova realidade do campo”, afirma Aristides que atualmente é Secretário de Finanças e Administração na CONTAG.

A vice-presidenta Nacional da CUT, que também é agricultora familiar na base da CONTAG, Carmen Foro, que participa efetivamente dos momentos de luta da entidade,  principalmente anos de 2005 e 2013  quando fez parte da direção executiva,   disse que o 12º Congresso da CONTAG será histórico no ponto de vista político e organizativo.

Carmen Foro destaca que as delegadas e delegados terão a tarefa de definir ações estratégicas  para o conjunto do  movimento  sindical nos próximos  quatro anos , pautando na sociedade  o debate sobre desenvolvimento rural para o país.. Para ela, disputar o modelo de desenvolvimento rural é primordial. “A agricultura familiar é sustentável, produz vida, gera alimento e emprego diferente do agronegócio que produz para exportação, usando venenos, destruindo as terras e as reservas naturais”.

“A agricultura familiar é responsável por 75% da produção de alimentos na mesa do povo brasileiro e temos que garantir que este seja o modelo de desenvolvimento do nosso país”, explica.

Sobre a paridade de gênero nas delegações e na direção da CONTAG que acontecerá nesse Congresso ela conta que as trabalhadoras rurais lutam desde a década de 80 para participar dos sindicatos para reivindicar igualdade na vida e no trabalho e a conquista da paridade de gênero mostra o quanto estas mulheres estão empoderadas na organização sindical. “A paridade é só um passo para a construção da  igualdade, mas os desafios ainda são muitos”.

Carmen também destaca a importância da CUT nesta conquista.

“A CUT foi a primeira a aprovar a paridade e cumpre um papel de liderança política de mobilização. Ser porta-voz das ideias mais avançadas em relação a luta das mulheres no Brasil é muito significativo porque olhamos para a CUT e a enxergamos como referência para todas essas questões mais avançadas no que diz respeito à luta das mulheres brasileiras”, finaliza.

 

 

Serviço:

Clique aqui para ter acesso a programação do 12º Congresso

Título: 12º Congresso da CONTAG começa nesta segunda (13), Conteúdo: Na próxima segunda-feira (13) vai começar o 12º Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (CNTTR) em Brasília. Considerado o mais desafiador nesses 53 anos de história da CONTAG, o Congresso fará um profundo debate sobre a atuação do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) levando em consideração o cenário de retrocessos nas políticas sociais e da retirada de direitos deste governo ilegítimo de Michel Temer e de seus aliados que representam o mercado financeiro e a elite deste país.   Com o tema “Levantar as bandeiras de luta e fortalecer a organização sindical da agricultura familiar”, os delegados e as delegadas do 12º Congresso da CONTAG elegerá, com paridade de gênero, a nova diretoria e definirão os rumos para o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR). Para o presidente Nacional da CUT, Vagner Freitas a conjuntura atual vai exigir organização do movimento sindical como um todo, mas  a unidade dos trabalhadores e trabalhadoras rurais da CONTAG em construir uma chapa única em parceria CUT/CONTAG vai contribuir muito para os enfrentamentos que a classe trabalhadora terá no próximo período. “A CUT tem orgulho dessa parceria privilegiada com os rurais da CONTAG. Por isso, nos esforçamos para que as delegadas e os delegados dos milhares de sindicatos filiados à CUT em todo o Brasil pudessem participar e contribuir nesse processo de construção aperfeiçoamento dessa entidade histórica”, conta. Ele destaca a conquista da implementação da paridade de gênero na direção nacional da CONTAG e reconhece a luta“das companheiras por meio da Secretaria e da Coordenação de Mulheres”. A CONTAG teve um papel importante na luta e no fortalecimento das políticas públicas que garantiram que os trabalhadores e as trabalhadoras rurais da agricultura familiar participassem efetivamente da disputa do modelo de desenvolvimento desse país. A diretoria que será eleita no Congresso precisa continuar na unidade e na luta para continuar avançando e para barrar qualquer retirada de direito proposta pelo governo ilegítimo de Michel Temer. Confirmada a eleição da chapa única apresentada ao 12º Congresso, a CONTAG terá como presidente para o período de 2017-2021 o sertanejo do Pajeú, Aristides Santos. Ele terá pela frente um grande desafio num período de golpe de Estado administrar a maior Confederação da Agricultura Familiar do país. “A CUT e a CTB nos ajudam na forma de uma ampla base progressista e combativa que o mandato precisa construir para fortalecer a luta. A CUT em particular traz na sua história todo o processo de combatividade, a construção democrática do sindicalismo, de respeito às diferenças. Já nos ajudou no passado e nos ajudará no presente, principalmente na parte da reflexão e estudos sobre a nova realidade do campo”, afirma Aristides que atualmente é Secretário de Finanças e Administração na CONTAG. A vice-presidenta Nacional da CUT, que também é agricultora familiar na base da CONTAG, Carmen Foro, que participa efetivamente dos momentos de luta da entidade,  principalmente anos de 2005 e 2013  quando fez parte da direção executiva,   disse que o 12º Congresso da CONTAG será histórico no ponto de vista político e organizativo. Carmen Foro destaca que as delegadas e delegados terão a tarefa de definir ações estratégicas  para o conjunto do  movimento  sindical nos próximos  quatro anos , pautando na sociedade  o debate sobre desenvolvimento rural para o país.. Para ela, disputar o modelo de desenvolvimento rural é primordial. “A agricultura familiar é sustentável, produz vida, gera alimento e emprego diferente do agronegócio que produz para exportação, usando venenos, destruindo as terras e as reservas naturais”. “A agricultura familiar é responsável por 75% da produção de alimentos na mesa do povo brasileiro e temos que garantir que este seja o modelo de desenvolvimento do nosso país”, explica. Sobre a paridade de gênero nas delegações e na direção da CONTAG que acontecerá nesse Congresso ela conta que as trabalhadoras rurais lutam desde a década de 80 para participar dos sindicatos para reivindicar igualdade na vida e no trabalho e a conquista da paridade de gênero mostra o quanto estas mulheres estão empoderadas na organização sindical. “A paridade é só um passo para a construção da  igualdade, mas os desafios ainda são muitos”. Carmen também destaca a importância da CUT nesta conquista. “A CUT foi a primeira a aprovar a paridade e cumpre um papel de liderança política de mobilização. Ser porta-voz das ideias mais avançadas em relação a luta das mulheres no Brasil é muito significativo porque olhamos para a CUT e a enxergamos como referência para todas essas questões mais avançadas no que diz respeito à luta das mulheres brasileiras”, finaliza.     Serviço: Clique aqui para ter acesso a programação do 12º Congresso



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.