Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Campanha do plebiscito pela reforma política já organizou 400 comitês e inicia cursos para formar 30 mil lideranças

Votação acontece entre 1º e 7 de setembro. Saiba como participar

Escrito por: Isaías Dalle • Publicado em: 30/05/2014 - 15:40 Escrito por: Isaías Dalle Publicado em: 30/05/2014 - 15:40

A mensagem está dada. “Vamos nos mobilizar intensamente pelo Plebiscito Popular Constituinte da reforma política. Esta é a mãe de todas as reformas, pois mudando esse sistema viciado, abriremos caminho para as demais mudanças que hoje ficam emperradas justamente por causa do sistema”, defendeu o presidente nacional da CUT Vagner Freitas durante mobilização da última terça-feira, 27 de maio, diante do prédio da Petrobrás na capital paulista.

O ritmo de preparo para o Plebiscito permite otimismo, segundo seus organizadores. Entre abril e maio, 100 novos comitês foram organizados, superando agora os 400 e cobrindo as 27 unidades da federação. O principal deles, a chamada Secretaria Operativa Nacional, está instalado na sede nacional da CUT. A maioria dos comitês funciona em espaços cedidos por entidades dos movimentos sociais. Outros não têm sede fixa, funcionando em casas de militantes.Curso dos Mil: formação de multiplicadores para o PlebiscitoRoberto ParizottiCurso dos Mil: formação de multiplicadores para o Plebiscito

A coleta de votos em defesa do oficialmente chamado Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político vai acontecer entre os dias 1º e 7 de setembro. Até lá, o trabalho é esse: organizar comitês e formar, através de cursos que já tiveram início, mais de 30 mil multiplicadores com o desafio de massificar a ideia e cuidar da votação, levando urnas e materiais de divulgação para as ruas e praças, estações de ônibus, trens e metrô, locais de trabalho e sedes de organizações populares.

Os primeiros cursos de formação de lideranças do Plebiscito aconteceram a partir de fevereiro, com participação aproximada de dois mil militantes. Um dos cursos ocorreu na Escola Florestan Fernandes, do MST, localizada em Guararema (SP). Arthur Ragusa, o Bob, membro da direção da FUP (Federação Única dos Petroleiros), onde atua na organização da juventude, participou dos três dias de aula. “Aqui na Federação estamos nos preparando para levar as urnas de votação a todas as refinarias e às plataformas em alto mar durante a semana de votação”, antecipa. O ânimo na base só cresce, conforme Cibele Vieira, que também frequentou o curso e atua na organização do plebiscito na base petroleira.

Uma nova rodada de cursos de formação voltados para o plebiscito teve início no último sábado, dia 24. Intitulado “Curso dos Mil”, dura um dia e vai ser realizado em todos os 27 estados brasileiros. O nome não é um limitador. No primeiro deles, realizado na Quadra do Sindicato dos Bancários, em São Paulo, o número de participantes chegou a 1,2 mil.Cibele e Bob: urnas nas refinarias e plataformasRoberto ParizottiCibele e Bob: urnas nas refinarias e plataformas

“O objetivo do curso é mostrar de maneira sucinta como funciona o nosso sistema político”, explica Rodrigo César de Araújo, integrante da Juventude do PT em São Paulo e colaborador da campanha pelo plebiscito. “O sistema como um todo, e não somente a questão eleitoral”, adverte. “Procuramos entender como funcionam a mercantilização e a judicialização da política, o processo legislativo – que é surreal – e denunciar a burocracia que dificulta a apresentação de projetos de iniciativa popular”, exemplifica.

Segundo Rodrigo, qualquer um que se identificar com a campanha pode participar dos cursos. Para conhecer melhor a campanha e saber como se engajar, clique aqui.

Para seguir o Plebiscito Popular nas redes sociais, clique aqui.

Para saber como organizar o Curso dos Mil, clique aqui.

Para ler outros textos sobre a reforma política publicados pela CUT, clique em

texto1,

texto2,

texto3

Um jornal especial foi preparado pela organização da campanha. Para acessá-lo, clique aqui.

Título: Campanha do plebiscito pela reforma política já organizou 400 comitês e inicia cursos para formar 30 mil lideranças, Conteúdo: A mensagem está dada. “Vamos nos mobilizar intensamente pelo Plebiscito Popular Constituinte da reforma política. Esta é a mãe de todas as reformas, pois mudando esse sistema viciado, abriremos caminho para as demais mudanças que hoje ficam emperradas justamente por causa do sistema”, defendeu o presidente nacional da CUT Vagner Freitas durante mobilização da última terça-feira, 27 de maio, diante do prédio da Petrobrás na capital paulista. O ritmo de preparo para o Plebiscito permite otimismo, segundo seus organizadores. Entre abril e maio, 100 novos comitês foram organizados, superando agora os 400 e cobrindo as 27 unidades da federação. O principal deles, a chamada Secretaria Operativa Nacional, está instalado na sede nacional da CUT. A maioria dos comitês funciona em espaços cedidos por entidades dos movimentos sociais. Outros não têm sede fixa, funcionando em casas de militantes. A coleta de votos em defesa do oficialmente chamado Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político vai acontecer entre os dias 1º e 7 de setembro. Até lá, o trabalho é esse: organizar comitês e formar, através de cursos que já tiveram início, mais de 30 mil multiplicadores com o desafio de massificar a ideia e cuidar da votação, levando urnas e materiais de divulgação para as ruas e praças, estações de ônibus, trens e metrô, locais de trabalho e sedes de organizações populares. Os primeiros cursos de formação de lideranças do Plebiscito aconteceram a partir de fevereiro, com participação aproximada de dois mil militantes. Um dos cursos ocorreu na Escola Florestan Fernandes, do MST, localizada em Guararema (SP). Arthur Ragusa, o Bob, membro da direção da FUP (Federação Única dos Petroleiros), onde atua na organização da juventude, participou dos três dias de aula. “Aqui na Federação estamos nos preparando para levar as urnas de votação a todas as refinarias e às plataformas em alto mar durante a semana de votação”, antecipa. O ânimo na base só cresce, conforme Cibele Vieira, que também frequentou o curso e atua na organização do plebiscito na base petroleira. Uma nova rodada de cursos de formação voltados para o plebiscito teve início no último sábado, dia 24. Intitulado “Curso dos Mil”, dura um dia e vai ser realizado em todos os 27 estados brasileiros. O nome não é um limitador. No primeiro deles, realizado na Quadra do Sindicato dos Bancários, em São Paulo, o número de participantes chegou a 1,2 mil. “O objetivo do curso é mostrar de maneira sucinta como funciona o nosso sistema político”, explica Rodrigo César de Araújo, integrante da Juventude do PT em São Paulo e colaborador da campanha pelo plebiscito. “O sistema como um todo, e não somente a questão eleitoral”, adverte. “Procuramos entender como funcionam a mercantilização e a judicialização da política, o processo legislativo – que é surreal – e denunciar a burocracia que dificulta a apresentação de projetos de iniciativa popular”, exemplifica. Segundo Rodrigo, qualquer um que se identificar com a campanha pode participar dos cursos. Para conhecer melhor a campanha e saber como se engajar, clique aqui. Para seguir o Plebiscito Popular nas redes sociais, clique aqui. Para saber como organizar o Curso dos Mil, clique aqui. Para ler outros textos sobre a reforma política publicados pela CUT, clique em texto1, texto2, texto3 Um jornal especial foi preparado pela organização da campanha. Para acessá-lo, clique aqui.



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.