Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

CUT vai ouvir a base e atualizar estratégias e plano de lutas

O debate começa nas etapas estaduais da 15ª Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo

Escrito por: Érica Aragão, com informações do Texto Base do 15º Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT • Publicado em: 05/06/2017 - 11:09 • Última modificação: 06/06/2017 - 12:50 Escrito por: Érica Aragão, com informações do Texto Base do 15º Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT Publicado em: 05/06/2017 - 11:09 Última modificação: 06/06/2017 - 12:50

Arte: Mgiora

A partir do próxima sexta (09) começam as etapas estaduais rumo ao 15ª Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT, que acontece entre os dias 28 e 31 de agosto deste ano, em São Paulo. Os encontros nos estados definirão os delegados e delegadas para participar da etapa nacional. O objetivo da Plenária com característica de Congresso é discutir a conjuntura, estratégias e a atualização do plano de lutas baseados nas resoluções dos encontros estaduais.

Devido a atual conjuntura do golpe e do Estado de Exceção, esta Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo substituiu a Plenária Estatutária que geralmente acontece no meio do mandato para atualizar as resoluções, neste caso do 12º Congresso Nacional da CUT que aconteceu em 2015.

Para a Secretária-Geral Adjunta, Maria Aparecida Faria, transformar a Plenária com peso de político de Congresso foi fundamental para que a CUT saia ainda mais fortalecida para lutar e resistir a este governo ilegítimo e seus aliados. A dirigente também destacou a importância das etapas estaduais.

 “É um Congresso que definirá os rumos do sindicalismo CUTIsta e precisa ser discutido nos estados, nos municípios e nos locais de trabalho. Os trabalhadores e as trabalhadoras precisam entender a conjuntura compreender a importância de disputar as ruas e as redes a favor da classe trabalhadora”, explicou.

A Plenária-Congresso acontece num momento importante e histórico no nosso país.

“Em pouco menos de um ano, as forças conservadoras tomaram o poder de assalto - rompendo neste ato com o Estado de Direito - e utilizaram a subserviência do Executivo, o oportunismo da maioria não menos servil no Congresso, a cumplicidade do Judiciário e o apoio irrestrito da mídia golpista para impor à sociedade a mais profunda mudança, desde o fim da ditadura e do processo de redemocratização que culminou com a Constituição Cidadã de 1988”, destaca o texto base disponibilizado pela CUT para subsidiar a discussão do sindicalismo.

“Para que se torne, de fato, um congresso extraordinário, será necessário extrair do debate uma estratégia de ação à altura dos desafios colocados para a classe trabalhadora e para o sindicalismo CUTista neste momento histórico tão singular”, diz outro trecho do texto.

 

1917 – 2017: Centenário da 1º Greve Geral no Brasil e da Revolução Russa

Com o mote "100 anos depois...a luta continua - Nenhum direito a menos", a 15ª Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT lembra um século da primeira greve geral no Brasil simboliza a resistência e a luta por direitos que começou há 100 anos.

As lutas na conjuntura atual contra estes absurdos ataques da classe dominante sobre os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras não se configuram como novidade na história da luta de classes em nosso país. Neste ano de 2017 completar-se-á 100 anos da realização da primeira greve geral que paralisou o Brasil de Norte a Sul.

A greve geral de 1917, dadas às circunstâncias e características da conjuntura da época, foi um marco na conquista de direitos, em particular na luta contra a exploração do trabalho infantil, a jornada excessiva de trabalho, a superexploração do trabalho das mulheres, os baixos salários e a liberdade de organização e manifestação. Bandeiras que continuam a fazer parte de nossas reivindicações porque, se por um lado mudou-se o contexto político e econômico, por outra a lógica da exploração de classe permanece sob as mesmas égides da competitividade e do lucro.

“Faz 100 anos que lutamos por melhores condições de trabalho e nos últimos anos conquistamos muitas coisas, éramos para estar comemorando, mas não. Estamos lutando e resistindo para não perder nossos direitos duramente conquistados, como por exemplo a aposentadoria e a CLT porque vivemos um Estado de Exceção. Nossa luta hoje é pela democracia e por nossos direitos”, destacou a dirigente CUTista, Maria.

 

Calendário das etapas estaduais

ESTADO

Data Limite Assembleias de Base

PLENÁRIAS ESTADUAIS INICIO

PLENÁRIAS ESTADUAIS TÉRMINO

CEARÁ

25/5/17

9/6/17

10/6/17

PARANÁ

1/6/17

16/6/17

17/6/17

GOIÁS

15/6/17

30/6/17

2/7/17

PIAUÍ

15/6/17

30/6/17

1/7/17

PARAÍBA

16/6/17

1/7/17

2/7/17

ALAGOAS

21/6/17

6/7/17

7/7/17

MARANHÃO

21/6/17

6/7/17

8/7/17

AMAPA

22/6/17

7/7/17

8/7/17

BAHIA

22/6/17

7/7/17

8/7/17

MATO GROSSO

22/6/17

7/7/17

9/7/17

MATO GROSSO DO SUL

28/6/17

13/7/17

14/7/17

RIO GRANDE DO NORTE

28/6/17

13/7/17

14/7/17

DISTRITO FEDERAL

29/6/17

14/7/17

16/7/17

ESPÍRITO SANTO

29/6/17

14/7/17

16/7/17

RIO DE JANEIRO

29/6/17

14/7/17

15/7/17

RORAIMA

29/6/17

14/7/17

16/7/17

RIO GRANDE DO SUL

29/6/17

14/7/17

15/7/17

SERGIPE

29/6/17

14/7/17

15/7/17

MINAS GERAIS

30/6/17

15/7/17

15/7/17

ACRE

4/7/17

19/7/17

19/7/17

SANTA CATARINA

4/7/17

19/7/17

20/7/17

PERNANBUCO

5/7/17

20/7/17

22/7/17

SÃO PAULO

5/7/17

20/7/17

22/7/17

RONDONIA

13/7/17

28/7/17

29/7/17

PARA

19/7/17

3/8/17

4/8/17

AMAZONAS

 

14/7/17

15/7/17

 

Título: CUT vai ouvir a base e atualizar estratégias e plano de lutas, Conteúdo: A partir do próxima sexta (09) começam as etapas estaduais rumo ao 15ª Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT, que acontece entre os dias 28 e 31 de agosto deste ano, em São Paulo. Os encontros nos estados definirão os delegados e delegadas para participar da etapa nacional. O objetivo da Plenária com característica de Congresso é discutir a conjuntura, estratégias e a atualização do plano de lutas baseados nas resoluções dos encontros estaduais. Devido a atual conjuntura do golpe e do Estado de Exceção, esta Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo substituiu a Plenária Estatutária que geralmente acontece no meio do mandato para atualizar as resoluções, neste caso do 12º Congresso Nacional da CUT que aconteceu em 2015. Para a Secretária-Geral Adjunta, Maria Aparecida Faria, transformar a Plenária com peso de político de Congresso foi fundamental para que a CUT saia ainda mais fortalecida para lutar e resistir a este governo ilegítimo e seus aliados. A dirigente também destacou a importância das etapas estaduais.  “É um Congresso que definirá os rumos do sindicalismo CUTIsta e precisa ser discutido nos estados, nos municípios e nos locais de trabalho. Os trabalhadores e as trabalhadoras precisam entender a conjuntura compreender a importância de disputar as ruas e as redes a favor da classe trabalhadora”, explicou. A Plenária-Congresso acontece num momento importante e histórico no nosso país. “Em pouco menos de um ano, as forças conservadoras tomaram o poder de assalto - rompendo neste ato com o Estado de Direito - e utilizaram a subserviência do Executivo, o oportunismo da maioria não menos servil no Congresso, a cumplicidade do Judiciário e o apoio irrestrito da mídia golpista para impor à sociedade a mais profunda mudança, desde o fim da ditadura e do processo de redemocratização que culminou com a Constituição Cidadã de 1988”, destaca o texto base disponibilizado pela CUT para subsidiar a discussão do sindicalismo. “Para que se torne, de fato, um congresso extraordinário, será necessário extrair do debate uma estratégia de ação à altura dos desafios colocados para a classe trabalhadora e para o sindicalismo CUTista neste momento histórico tão singular”, diz outro trecho do texto.   1917 – 2017: Centenário da 1º Greve Geral no Brasil e da Revolução Russa Com o mote 100 anos depois...a luta continua - Nenhum direito a menos, a 15ª Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT lembra um século da primeira greve geral no Brasil simboliza a resistência e a luta por direitos que começou há 100 anos. As lutas na conjuntura atual contra estes absurdos ataques da classe dominante sobre os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras não se configuram como novidade na história da luta de classes em nosso país. Neste ano de 2017 completar-se-á 100 anos da realização da primeira greve geral que paralisou o Brasil de Norte a Sul. A greve geral de 1917, dadas às circunstâncias e características da conjuntura da época, foi um marco na conquista de direitos, em particular na luta contra a exploração do trabalho infantil, a jornada excessiva de trabalho, a superexploração do trabalho das mulheres, os baixos salários e a liberdade de organização e manifestação. Bandeiras que continuam a fazer parte de nossas reivindicações porque, se por um lado mudou-se o contexto político e econômico, por outra a lógica da exploração de classe permanece sob as mesmas égides da competitividade e do lucro. “Faz 100 anos que lutamos por melhores condições de trabalho e nos últimos anos conquistamos muitas coisas, éramos para estar comemorando, mas não. Estamos lutando e resistindo para não perder nossos direitos duramente conquistados, como por exemplo a aposentadoria e a CLT porque vivemos um Estado de Exceção. Nossa luta hoje é pela democracia e por nossos direitos”, destacou a dirigente CUTista, Maria.   Calendário das etapas estaduais ESTADO Data Limite Assembleias de Base PLENÁRIAS ESTADUAIS INICIO PLENÁRIAS ESTADUAIS TÉRMINO CEARÁ 25/5/17 9/6/17 10/6/17 PARANÁ 1/6/17 16/6/17 17/6/17 GOIÁS 15/6/17 30/6/17 2/7/17 PIAUÍ 15/6/17 30/6/17 1/7/17 PARAÍBA 16/6/17 1/7/17 2/7/17 ALAGOAS 21/6/17 6/7/17 7/7/17 MARANHÃO 21/6/17 6/7/17 8/7/17 AMAPA 22/6/17 7/7/17 8/7/17 BAHIA 22/6/17 7/7/17 8/7/17 MATO GROSSO 22/6/17 7/7/17 9/7/17 MATO GROSSO DO SUL 28/6/17 13/7/17 14/7/17 RIO GRANDE DO NORTE 28/6/17 13/7/17 14/7/17 DISTRITO FEDERAL 29/6/17 14/7/17 16/7/17 ESPÍRITO SANTO 29/6/17 14/7/17 16/7/17 RIO DE JANEIRO 29/6/17 14/7/17 15/7/17 RORAIMA 29/6/17 14/7/17 16/7/17 RIO GRANDE DO SUL 29/6/17 14/7/17 15/7/17 SERGIPE 29/6/17 14/7/17 15/7/17 MINAS GERAIS 30/6/17 15/7/17 15/7/17 ACRE 4/7/17 19/7/17 19/7/17 SANTA CATARINA 4/7/17 19/7/17 20/7/17 PERNANBUCO 5/7/17 20/7/17 22/7/17 SÃO PAULO 5/7/17 20/7/17 22/7/17 RONDONIA 13/7/17 28/7/17 29/7/17 PARA 19/7/17 3/8/17 4/8/17 AMAZONAS   14/7/17 15/7/17  



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.