Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Lula: “Quem tem o direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro”

Ex-presidente anuncia sua candidatura em discurso duro e desafia a Justiça

Escrito por: Igor Carvalho • Publicado em: 13/07/2017 - 16:51 • Última modificação: 13/07/2017 - 17:54 Escrito por: Igor Carvalho Publicado em: 13/07/2017 - 16:51 Última modificação: 13/07/2017 - 17:54

Foto: Roberto Parizotti

Luiz Inácio Lula da Silva reagiu à sentença do juiz Sérgio Moro com um discurso crítico sobre a sentença do magistrado, que condenou  o ex-presidente a nove anos e meio de prisão por conta do processo que envolve um apartamento no Guarujá, no litoral paulista. O pronunciamento do petista ocorreu na sede do PT em São Paulo, na manhã desta quinta-feira (13).

"Moro deve prestar contas para a história, como eu. A história é que vai dizer quem está certo e quem está errado. Não é possível ter Estado de direito se a gente não acreditar na Justiça. E por isso a Justiça não pode mentir, não pode tomar decisões políticas. Tem que tomar decisões baseadas nos autos", criticou Lula.

Durante seu pronunciamento, o ex-presidente falou sobre as eleições de 2018 e anunciou sua pré-candidatura. "Se alguém pensa que com essa sentença me tiraram do jogo, pode saber que eu tô no jogo. E quero dizer ao meu partido que até agora não tinha reivindicado, mas vou reivindicar, de me colocar como postulante à Presidência da República em 2018.”

Já no final, o petista mandou um recado aos seus opositores. “Quem acha que é o fim do Lula vai quebrar a cara. Quem tem o direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro.”

Gleisi Hoffman, presidenta nacional do PT, criticou a decisão do juiz. “Moro ficou refém do que prometeu entregar à imprensa e para uma parcela da sociedade brasileira. A sentença de Moro carece de base legal por não ter prova, condenaram o presidente Lula por convicção.”

Mobilização por Lula

O presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, convocou a militância para as manifestações que ocorrerão em todo o país para apoiar petista. “Nós não aceitaremos um processo eleitoral sem o presidente Lula. Eleição sem o presidente Lula é fraude. Dia 20 estaremos nas ruas com vários, porque defender Lula é defender a classe trabalhadora e a democracia.”

Inúmeras manifestações de apoio a Lula já ocorreram e estão ocorrendo em diversas do país. Nos próximos dias, a CUT divulgará os horários e endereço dos protestos convocados por ela nos estados.

Confira a íntegra do pronunciamento de Lula:

Título: Lula: “Quem tem o direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro”, Conteúdo: Luiz Inácio Lula da Silva reagiu à sentença do juiz Sérgio Moro com um discurso crítico sobre a sentença do magistrado, que condenou  o ex-presidente a nove anos e meio de prisão por conta do processo que envolve um apartamento no Guarujá, no litoral paulista. O pronunciamento do petista ocorreu na sede do PT em São Paulo, na manhã desta quinta-feira (13). Moro deve prestar contas para a história, como eu. A história é que vai dizer quem está certo e quem está errado. Não é possível ter Estado de direito se a gente não acreditar na Justiça. E por isso a Justiça não pode mentir, não pode tomar decisões políticas. Tem que tomar decisões baseadas nos autos, criticou Lula. Durante seu pronunciamento, o ex-presidente falou sobre as eleições de 2018 e anunciou sua pré-candidatura. Se alguém pensa que com essa sentença me tiraram do jogo, pode saber que eu tô no jogo. E quero dizer ao meu partido que até agora não tinha reivindicado, mas vou reivindicar, de me colocar como postulante à Presidência da República em 2018.” Já no final, o petista mandou um recado aos seus opositores. “Quem acha que é o fim do Lula vai quebrar a cara. Quem tem o direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro.” Gleisi Hoffman, presidenta nacional do PT, criticou a decisão do juiz. “Moro ficou refém do que prometeu entregar à imprensa e para uma parcela da sociedade brasileira. A sentença de Moro carece de base legal por não ter prova, condenaram o presidente Lula por convicção.” Mobilização por Lula O presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, convocou a militância para as manifestações que ocorrerão em todo o país para apoiar petista. “Nós não aceitaremos um processo eleitoral sem o presidente Lula. Eleição sem o presidente Lula é fraude. Dia 20 estaremos nas ruas com vários, porque defender Lula é defender a classe trabalhadora e a democracia.” Inúmeras manifestações de apoio a Lula já ocorreram e estão ocorrendo em diversas do país. Nos próximos dias, a CUT divulgará os horários e endereço dos protestos convocados por ela nos estados. Confira a íntegra do pronunciamento de Lula:



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.