Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

No aniversário de 400 anos de Belém, movimentos sociais saem às ruas

Ato teve apoio da CUT, Movimento Levante Popular e parlamentares do PT, PC do B, PV e PSOL

Escrito por: Bruno Leão, da CUT-PA • Publicado em: 14/01/2016 - 10:16 Escrito por: Bruno Leão, da CUT-PA Publicado em: 14/01/2016 - 10:16

CUT-PA

No aniversário de 400 anos de Belém, os movimentos sociais saem às ruas. A exemplo, o GRITO DA ESTRADA NOVA, que denunciou o descaso do prefeito Zenaldo e do governadorJatene (PSDB) com a cidade. Onde deveria ter obras prontas, há lama, mato e lixo. Esses são os casos da Escola Marluce Pacheco e da Estrada Nova, ambas no bairro do Jurunas. A primeira, está com as obras paradas desde 2012, enquanto os alunos, remanejados para um balcão sem estrutura, aguardam desesperançosos. A segunda, se arrasta pelos anos, mesmo com recurso federal assegurado.

Dona Graça, uma das organizadoras da atividade, critica o esquecimento do prefeito Zenaldo com o bairro: "Eu não vejo motivo para comemorar. Nossas crianças estão jogadas num galpão na Bernardo Saião, enquanto a obra está parada. Tudo o que conseguimos aqui neste bairro, foi através da luta e desta vez não vai ser diferente".

Domingos Conceição, professor e sociólogo, já apontou um caminho para o movimento: "Nós podemos entrar com uma ação judicial contra a prefeitura e o governo pelo abanadono. Já que temos elementos que comprovam o crime, como a placa da obra da UPA (Unidade de Pronto atendimento), em que os valores e o prazo de entrega foi apagado pela prefeitura. Isso, além de ser crime, nega ao direito da população de saber o quanto de recurso público se investe em uma obra, como nos garante a Constituição".

A caminhada marca também o início do Fórum da Estrada Nova, movimento que se destina a continuar a pressão ssobre os governos municipal e estadual para a conclusão das obras. Liderada por moradores do bairro, conta também com o apoio da CUT, Movimento Levante Popular da Juventude e parlamentares do PT, PC do B, PV e Psol.

Belém merece mais mudanças e mais futuro.

Título: No aniversário de 400 anos de Belém, movimentos sociais saem às ruas, Conteúdo: No aniversário de 400 anos de Belém, os movimentos sociais saem às ruas. A exemplo, o GRITO DA ESTRADA NOVA, que denunciou o descaso do prefeito Zenaldo e do governadorJatene (PSDB) com a cidade. Onde deveria ter obras prontas, há lama, mato e lixo. Esses são os casos da Escola Marluce Pacheco e da Estrada Nova, ambas no bairro do Jurunas. A primeira, está com as obras paradas desde 2012, enquanto os alunos, remanejados para um balcão sem estrutura, aguardam desesperançosos. A segunda, se arrasta pelos anos, mesmo com recurso federal assegurado. Dona Graça, uma das organizadoras da atividade, critica o esquecimento do prefeito Zenaldo com o bairro: Eu não vejo motivo para comemorar. Nossas crianças estão jogadas num galpão na Bernardo Saião, enquanto a obra está parada. Tudo o que conseguimos aqui neste bairro, foi através da luta e desta vez não vai ser diferente. Domingos Conceição, professor e sociólogo, já apontou um caminho para o movimento: Nós podemos entrar com uma ação judicial contra a prefeitura e o governo pelo abanadono. Já que temos elementos que comprovam o crime, como a placa da obra da UPA (Unidade de Pronto atendimento), em que os valores e o prazo de entrega foi apagado pela prefeitura. Isso, além de ser crime, nega ao direito da população de saber o quanto de recurso público se investe em uma obra, como nos garante a Constituição. A caminhada marca também o início do Fórum da Estrada Nova, movimento que se destina a continuar a pressão ssobre os governos municipal e estadual para a conclusão das obras. Liderada por moradores do bairro, conta também com o apoio da CUT, Movimento Levante Popular da Juventude e parlamentares do PT, PC do B, PV e Psol. Belém merece mais mudanças e mais futuro.



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.