Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Nota da CUT sobre a violência da PM em São Paulo

Central repudia atuação truculenta da Polícia contra manifestações legítimas

Escrito por: Executiva Nacional da CUT • Publicado em: 14/01/2016 - 15:39 • Última modificação: 14/01/2016 - 15:48 Escrito por: Executiva Nacional da CUT Publicado em: 14/01/2016 - 15:39 Última modificação: 14/01/2016 - 15:48

. .

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) repudia e lamenta profundamente a violência policial empregada nos atos contra o aumento das passagens do transporte público em São Paulo ocorridos nos últimos dias.

 

Em vez de apenas acompanhar a manifestação, um direito constitucional que não foi respeitado pela corporação comandada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), a Polícia Militar emboscou e massacrou os manifestantes, em sua maioria jovens, que ocupavam as ruas com reivindicações legítimas.

 

A CUT, que protagoniza durante sua história inúmeras manifestações de rua, inclusive em São Paulo, sai em defesa da democracia e condena veementemente a atuação da PM na última terça-feira (12), de tratar com truculência reivindicações populares.

 

Precisamos de uma democracia fortalecida, com a participação direta do povo e movimentos sociais atuantes, propondo e contestando com liberdade. A participação popular é instrumento necessário para a garantia da melhoria dos serviços públicos e consolidação da cidadania.  A posição da CUT é que o Estado deve ampliar e fortalecer os mecanismos de participação popular e não utilizar métodos repressivos que remetem ao período da ditadura militar.

 

São Paulo, 14 de janeiro de 2016.

 

EXECUTIVA NACIONAL DA CUT

 

 

Título: Nota da CUT sobre a violência da PM em São Paulo, Conteúdo: A Central Única dos Trabalhadores (CUT) repudia e lamenta profundamente a violência policial empregada nos atos contra o aumento das passagens do transporte público em São Paulo ocorridos nos últimos dias.   Em vez de apenas acompanhar a manifestação, um direito constitucional que não foi respeitado pela corporação comandada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), a Polícia Militar emboscou e massacrou os manifestantes, em sua maioria jovens, que ocupavam as ruas com reivindicações legítimas.   A CUT, que protagoniza durante sua história inúmeras manifestações de rua, inclusive em São Paulo, sai em defesa da democracia e condena veementemente a atuação da PM na última terça-feira (12), de tratar com truculência reivindicações populares.   Precisamos de uma democracia fortalecida, com a participação direta do povo e movimentos sociais atuantes, propondo e contestando com liberdade. A participação popular é instrumento necessário para a garantia da melhoria dos serviços públicos e consolidação da cidadania.  A posição da CUT é que o Estado deve ampliar e fortalecer os mecanismos de participação popular e não utilizar métodos repressivos que remetem ao período da ditadura militar.   São Paulo, 14 de janeiro de 2016.   EXECUTIVA NACIONAL DA CUT    



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.