Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Movimentos se solidarizam a trabalhadores grevistas da Cemig

Paralisação ultrapassa 40 dias em defesa de concurso público e PLR igual para todos

Escrito por: Nota • Publicado em: 08/01/2016 - 16:15 • Última modificação: 08/01/2016 - 17:20 Escrito por: Nota Publicado em: 08/01/2016 - 16:15 Última modificação: 08/01/2016 - 17:20

Sindieletro-MG Trabalhadores da Cemig querem fim da precarização


Acompanhamos com grande descontentamento a implementação ao longo dos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia de uma política de precarização dos serviços da Cemig. Esses governos incentivaram medidas que trouxeram grandes prejuízos ao desenvolvimento do estado, à sociedade e aos trabalhadores. É uma vergonha para todo o Brasil a média de um trabalhador terceirizado morto em serviço para a Cemig a cada 45 dias.

Assistimos ainda a empresa repassar 100% dos lucros aos acionistas e atingir a incrível marca de 18 mil trabalhadores terceirizados contra 8 mil efetivos. Os governos neoliberais conseguiram a façanha de tornar a diferença entre o menor e o maior salário dentro da empresa, que era de 18 vezes, em 32 vezes, graças à distribuição da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de forma a priorizar os salários mais altos.

Era grande a expectativa dos movimentos sociais, sindicais, populares, estudantis e dos trabalhadores em geral de mudança na gestão da Cemig. O então candidato Fernando Pimentel assumiu o compromisso de colocar fim à terceirização e a rever as políticas da empresa. Porém, o governador assumiu a postura de virar as costas às reivindicações dos trabalhadores e recuou das próprias promessas, transformando nossas expectativas em frustração e indignação.

Por tudo isso, entendemos que a greve dos trabalhadores e trabalhadoras da Cemig, que já ultrapassa 40 dias, é legítima, oportuna e representativa da demanda do conjunto dos movimentos sociais por uma gestão verdadeiramente preocupada com o interesse público.

Nos somamos à categoria dos eletricitários, ao Sindieletro e demais sindicatos na reivindicação por uma política de primarização, com contratação imediata dos aprovados em concurso, além do estabelecimento de um Acordo Específico de Primarização, contra a retirada de direitos, e pelo repasse de 100% do PLR de forma igualitária a todos trabalhadores e trabalhadoras.

Nos somaremos a eletricitários e eletricitárias nas mobilizações e na difusão da verdade sobre a greve e a Cemig e pedimos o imediato atendimento das reivindicações. Defendemos que a Cemig precisa estar a serviço do povo mineiro.

Central Única dos Trabalhadores  - CUT
ASSEPEMGS
Associação Metropolitana de Estudantes Secundaristas - AMES BH
Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais
Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - CTB
Comitê Igrejas
Confederação Nacional dos Urbanitários - CNU
Coletiva Flor de Cacto - Uberlândia
Coletivo Carcará - São João Del Rei
Coletivo Henfil de Comunicação
Coletivo Maria Maria - Juiz de Fora
Coletivo Quilombo - Sul de Minas
Coletivo Retalho de Fulô - Diamantina
Coletivo Terra Roxa - Juiz de Fora
Consulta Popular
DCE UFMG
Federação dos Empregados Rurais Assalariados de Minas Gerais
Federação Estadual dos Metalúrgicos de MG - FEM - CUT
Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil – FIT METAL
Federação Nacional dos Estudantes de Escolas Técnicas - FENET
Federação Nacional dos Trabalhadores Gráficos
Federação Nacional dos Urbanitários - FNU
Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Minas Gerais - FETRAF MG
Fórum Político Inter-religioso/BH
Grupo Coexista
Kizomba
Levante Popular da Juventude
Luta Popular e Sindical - LPS
Marcha Mundial das Mulheres
Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB
Movimento das Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos - MTD
Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas - MLB
Movimento de Mulheres Olga Benário
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
Movimento Luta de Classes
Movimento Mundo do Trabalho Contra a Precarização
Movimento pela Soberania Popular Frente a Mineração - MAM
Partido Comunista Revolucionário
Pastorais Sociais
Quem Luta Educa
Rede Nacional de Advogados Populares - RENAP
Rede Nós Amamos Neves
Sindados MG
Sindágua MG
SindMetal Mário Campos
SindRede BH
Sindibel
Sindicato dos Aeroviários de Minas Gerais
Sindicato das Enfermeiras de MG
Sindicato dos Funcionários na Administração em Jornais e Revistas
Sindicatos dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais
Sindicato dos Metalúrgicos BH Contagem
Sindicato dos Metalúrgicos de JF
Sindicato dos Psicólogos de Minas Gerais
Sindicato dos Radialistas de Minas Gerais
Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de JF
Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Extrema e Região - STIMEC
Sindicato dos Trabalhadores nos Correios - Sintect MG
Sindimetro MG
Sindicato dos Refratários MG
Sindicato dos Sociólogos
Sindifes
Sindipetro-MG
Sind-UTE /MG
Sinjus MG
Sinpro JF
Sinttel MG
União Colegial de Minas Gerais – UCMG
União da Juventude Rebelião – UJR
União da Juventude Socialista - UJS
União Estadual dos Estudantes - UEE MG
União Nacional dos Estudantes - UNE
Unidade Popular pelo Socialismo

 

Título: Movimentos se solidarizam a trabalhadores grevistas da Cemig, Conteúdo: Acompanhamos com grande descontentamento a implementação ao longo dos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia de uma política de precarização dos serviços da Cemig. Esses governos incentivaram medidas que trouxeram grandes prejuízos ao desenvolvimento do estado, à sociedade e aos trabalhadores. É uma vergonha para todo o Brasil a média de um trabalhador terceirizado morto em serviço para a Cemig a cada 45 dias. Assistimos ainda a empresa repassar 100% dos lucros aos acionistas e atingir a incrível marca de 18 mil trabalhadores terceirizados contra 8 mil efetivos. Os governos neoliberais conseguiram a façanha de tornar a diferença entre o menor e o maior salário dentro da empresa, que era de 18 vezes, em 32 vezes, graças à distribuição da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de forma a priorizar os salários mais altos. Era grande a expectativa dos movimentos sociais, sindicais, populares, estudantis e dos trabalhadores em geral de mudança na gestão da Cemig. O então candidato Fernando Pimentel assumiu o compromisso de colocar fim à terceirização e a rever as políticas da empresa. Porém, o governador assumiu a postura de virar as costas às reivindicações dos trabalhadores e recuou das próprias promessas, transformando nossas expectativas em frustração e indignação. Por tudo isso, entendemos que a greve dos trabalhadores e trabalhadoras da Cemig, que já ultrapassa 40 dias, é legítima, oportuna e representativa da demanda do conjunto dos movimentos sociais por uma gestão verdadeiramente preocupada com o interesse público. Nos somamos à categoria dos eletricitários, ao Sindieletro e demais sindicatos na reivindicação por uma política de primarização, com contratação imediata dos aprovados em concurso, além do estabelecimento de um Acordo Específico de Primarização, contra a retirada de direitos, e pelo repasse de 100% do PLR de forma igualitária a todos trabalhadores e trabalhadoras. Nos somaremos a eletricitários e eletricitárias nas mobilizações e na difusão da verdade sobre a greve e a Cemig e pedimos o imediato atendimento das reivindicações. Defendemos que a Cemig precisa estar a serviço do povo mineiro. Central Única dos Trabalhadores  - CUT ASSEPEMGS Associação Metropolitana de Estudantes Secundaristas - AMES BH Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - CTB Comitê Igrejas Confederação Nacional dos Urbanitários - CNU Coletiva Flor de Cacto - Uberlândia Coletivo Carcará - São João Del Rei Coletivo Henfil de Comunicação Coletivo Maria Maria - Juiz de Fora Coletivo Quilombo - Sul de Minas Coletivo Retalho de Fulô - Diamantina Coletivo Terra Roxa - Juiz de Fora Consulta Popular DCE UFMG Federação dos Empregados Rurais Assalariados de Minas Gerais Federação Estadual dos Metalúrgicos de MG - FEM - CUT Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil – FIT METAL Federação Nacional dos Estudantes de Escolas Técnicas - FENET Federação Nacional dos Trabalhadores Gráficos Federação Nacional dos Urbanitários - FNU Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Minas Gerais - FETRAF MG Fórum Político Inter-religioso/BH Grupo Coexista Kizomba Levante Popular da Juventude Luta Popular e Sindical - LPS Marcha Mundial das Mulheres Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB Movimento das Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos - MTD Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas - MLB Movimento de Mulheres Olga Benário Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST Movimento Luta de Classes Movimento Mundo do Trabalho Contra a Precarização Movimento pela Soberania Popular Frente a Mineração - MAM Partido Comunista Revolucionário Pastorais Sociais Quem Luta Educa Rede Nacional de Advogados Populares - RENAP Rede Nós Amamos Neves Sindados MG Sindágua MG SindMetal Mário Campos SindRede BH Sindibel Sindicato dos Aeroviários de Minas Gerais Sindicato das Enfermeiras de MG Sindicato dos Funcionários na Administração em Jornais e Revistas Sindicatos dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais Sindicato dos Metalúrgicos BH Contagem Sindicato dos Metalúrgicos de JF Sindicato dos Psicólogos de Minas Gerais Sindicato dos Radialistas de Minas Gerais Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de JF Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Extrema e Região - STIMEC Sindicato dos Trabalhadores nos Correios - Sintect MG Sindimetro MG Sindicato dos Refratários MG Sindicato dos Sociólogos Sindifes Sindipetro-MG Sind-UTE /MG Sinjus MG Sinpro JF Sinttel MG União Colegial de Minas Gerais – UCMG União da Juventude Rebelião – UJR União da Juventude Socialista - UJS União Estadual dos Estudantes - UEE MG União Nacional dos Estudantes - UNE Unidade Popular pelo Socialismo  



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.