Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Comunicação

Rosane Bertotti

Gestão: 2012 - 2015

Estado: Santa Catarina

Categoria: Agricultura Familiar

Agricultora Familiar do grupo de produção Guavirova e secretária nacional de Comunicação da CUT

Formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina

Sindicato de base: Sindicato da Agricultura Familiar de Xanxerê-SC e Região, situado no Oeste de Santa Catarina, que fez parte da fundação da CUT, atuando hoje em 9 municípios da região

A trajetória de luta começou com 16 anos na Pastoral da Juventude do município de Xaxim – Comunidades Eclesiais de Base - CEBS, interior de Santa Catarina

1994 e 1995 - Atuou na coordenação do Movimento de Mulheres Agricultoras - M.M.A de Santa Catarina, na luta pelo Salário Maternidade e na regulamentação da aposentadoria rural

1995 a 1997 - Foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Agricultura Familiar de Marema-SC.

1997 – Ajudou a fundar a Primeira Federação de Agricultura Familiar de Santa Catarina – FETRAFESC, como coordenadora de política de gênero, que em 2001 passou a ser a FETRAF-SUL

2000 - Foi secretária de Formação Sindical na CUT Santa Catarina, durante 2 mandatos

2004 a 2005 - Em Lageado Grande-SC, faz parte de um grupo de produção na Agricultura Familiar atuando na Agroindústria de Derivados de Cana, Grupo Guavirova
2005 - Na defesa pela liberdade e autonomia sindical gestou a nova organização da Agricultura Familiar Fetraf-Brasil na qual é secretária de Política para as Mulheres
2006 – Foi eleita a secretária Nacional de Comunicação da CUT

2009 – Foi reeleita a secretária Nacional de Comunicação da CUT

Atualmente compõe Comissão organizadora da Confecom, e também representa a CUT no Fórum Nacional da Democratização da Comunicação

 

Desafios da Comunicação

A Central Única dos Trabalhadores, em sua estratégia de fortalecer o projeto sindical cutista para a disputa de hegemonia na sociedade, intensifica sua política de comunicação priorizando projetos e ações nacionais que resultem em maior visibilidade à CUT e contribuam para o fortalecimento da Central. É prioridade a adoção de uma política de comunicação que resulte em maior visibilidade às lutas, campanhas, princípios, valores e propostas da Central e aos avanços e conquistas da classe trabalhadora. Ao mesmo tempo, ações que façam frente ao latifúndio midiático que ainda impera em nosso país.

 

Principais objetivos

  • Reafirmar a atuação da CUT, principalmente nas bases;
  • Dar visibilidade ao projeto cutista aos trabalhadores/as sindicalizados/as e aos não sindicalizados/as;
  • Subsidiar entidades, lideranças e militantes para a disputa e para o diálogo dentro e fora das bases;

Atribuições

X - Compete ao/à secretário/a de comunicação: 
a) elaborar a linha de comunicação da CUT, de acordo com os objetivos expressos neste Estatuto, e coordenar sua implementação em âmbito nacional; 
b) coordenar os órgãos de divulgação e editar as publicações e o material de imprensa da CUT Nacional; 
c) preservar a imagem pública da CUT e a padronização dos símbolos que a identificam; 
d) organizar a divulgação das posições e informações da CUT para os/as trabalhadores/as e o conjunto da sociedade; 
e) estabelecer e organizar a comunicação com os órgãos de imprensa nacionais e estrangeiros; 
f) coordenar e orientar as secretarias de Comunicação da CUT nos estados e das Confederações e Federações nacionais; 



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.