Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

CUT Bahia defende respeito aos direitos de todos na parada LGBTI

Os participantes denunciaram assassinatos de LGBTI e obstáculos para conquista de direitos

Escrito por: CUT Brasil, com informações da CUT-BA e TVT • Publicado em: 12/09/2017 - 16:07 Escrito por: CUT Brasil, com informações da CUT-BA e TVT Publicado em: 12/09/2017 - 16:07

CUT-BA

Em um exemplo de respeito à igualdade de direitos, a CUT Bahia participou da 16ª Parada do Orgulho Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais Intersexuais (LGBTI) da Bahia, na tarde de domingo (10).

Essa foi a primeira vez que a CUT Bahia esteve com um trio no desfile, que neste ano tem como tema “A comunidade LGBTI da Bahia pede paz”. Centenas de milhares de pessoas estiveram na festa, em que se reforçou a necessidade de respeito e de direitos para a população LBGTI.

Na Parada LGBTI a arte e as performances também são meios para ampliar a luta por igualdade de direitos, dizer não a homofobia, pedir mais políticas de inclusão que respeite LGBT's, reforçar o pedido uso do nome social no crachá, defender o debate de gênero nas escolas e exigir Fora Temer!

Para o presidente da CUT Bahia, Cedro Silva, foi um passo importante na luta, pois nas mais diversas classes trabalhadoras encontramos companheiros e companheiras LGBT's e que precisam ainda mais dos sindicatos para a defesa de seus direitos. “Fomos às ruas para mostrar que a CUT-BA está na defesa de todos e todas trabalhadores e trabalhadoras. A luta por pautas de gêneros é necessária. Parabenizo o coletivo LGBT da CUT-BA pela iniciativa”, declarou.

Para Antônio Cândido Santos, do Sindicato dos Rodoviários e um dos representantes do coletivo LGBT da CUT-BA, a participação da central na Parada foi o começo da participação em muitas outras pautas do movimento LGBTI. “Vamos colocar a CUT-BA nas fileiras de luta para somar com as entidades do movimento. A CUT Bahia entende que todos os trabalhadores e as trabalhadoras devem ser vistos, suas pautas respeitadas e colocadas nos nossos planos de lutas”, diz.

Durante o desfile, o trio da CUT Bahia contou com a participação de DJs e apresentações de performances de Drags, alguns dos instrumentos que buscam o diálogo com a classe trabalhadora LGBTI.

Veja a seguir matéria da TVT sobre a 16ª Parada de Salvador:

Título: CUT Bahia defende respeito aos direitos de todos na parada LGBTI, Conteúdo: Em um exemplo de respeito à igualdade de direitos, a CUT Bahia participou da 16ª Parada do Orgulho Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais Intersexuais (LGBTI) da Bahia, na tarde de domingo (10). Essa foi a primeira vez que a CUT Bahia esteve com um trio no desfile, que neste ano tem como tema “A comunidade LGBTI da Bahia pede paz”. Centenas de milhares de pessoas estiveram na festa, em que se reforçou a necessidade de respeito e de direitos para a população LBGTI. Na Parada LGBTI a arte e as performances também são meios para ampliar a luta por igualdade de direitos, dizer não a homofobia, pedir mais políticas de inclusão que respeite LGBTs, reforçar o pedido uso do nome social no crachá, defender o debate de gênero nas escolas e exigir Fora Temer! Para o presidente da CUT Bahia, Cedro Silva, foi um passo importante na luta, pois nas mais diversas classes trabalhadoras encontramos companheiros e companheiras LGBTs e que precisam ainda mais dos sindicatos para a defesa de seus direitos. “Fomos às ruas para mostrar que a CUT-BA está na defesa de todos e todas trabalhadores e trabalhadoras. A luta por pautas de gêneros é necessária. Parabenizo o coletivo LGBT da CUT-BA pela iniciativa”, declarou. Para Antônio Cândido Santos, do Sindicato dos Rodoviários e um dos representantes do coletivo LGBT da CUT-BA, a participação da central na Parada foi o começo da participação em muitas outras pautas do movimento LGBTI. “Vamos colocar a CUT-BA nas fileiras de luta para somar com as entidades do movimento. A CUT Bahia entende que todos os trabalhadores e as trabalhadoras devem ser vistos, suas pautas respeitadas e colocadas nos nossos planos de lutas”, diz. Durante o desfile, o trio da CUT Bahia contou com a participação de DJs e apresentações de performances de Drags, alguns dos instrumentos que buscam o diálogo com a classe trabalhadora LGBTI. Veja a seguir matéria da TVT sobre a 16ª Parada de Salvador:



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.