Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Manifestações em todos os estados! Veja os números.

Paralisações em todo o país são resposta aos ataques de Temer e seus golpistas sobre direi

Escrito por: Redação CUT • Publicado em: 14/03/2017 - 11:23 • Última modificação: 24/03/2017 - 18:59 Escrito por: Redação CUT Publicado em: 14/03/2017 - 11:23 Última modificação: 24/03/2017 - 18:59

Dino Santos

Chegou o dia! Trabalhadores e trabalhadoras de todo o país realizam neste 15/03 o Dia Nacional de Luta Contra as Reformas Previdenciária e Trabalhista. Greves, paralisações e manifestações as mais diversas mostram o repúdio da sociedade brasileira às falsas reformas da Previdência e trabalhista, Por isso estamos nas ruas.

Confira no mapa abaixo as manifestações nas capitais e no final desta matéria a lista de manifestações nos estados.


A CUT, as demais centrais sindicais do país, movimentos sociais do campo e da cidade e cidadãos e cidadãs indignadas com o ataque a direitos sociais promoverão paralisações para dizer não à Reforma da Previdência e à Reforma Trabalhista, junto com outros projetos em tramitação no Congresso Nacional, como o PL que libera a terceirização, que rasgam a CLT e a Constituição.

O aumento da idade mínima para 65 anos e a definição de tempo de contribuição em 49 anos para receber o benefício integral da aposentadoria são propostas vergonhosas da Reforma da Previdência, e atingem principalmente os que mais precisam, aqueles que começam a trabalhar antes e em piores condições.

Também não aceitaremos as mudanças nas regras da aposentadoria de trabalhadores rurais e dos professores, medidas  injustas que aprofundarão a profunda desigualdade social já existente no país.

O povo também irá às ruas para dizer que não aceitará mudanças na legislação que vão transformar o atual contrato de trabalho em “contrato de bico”, inseguro, intermitente, precário e mal remunerado.

Não aceitará a terceirização da atividade fim que, além de rebaixar salários e piorar as condições de trabalho, dificultará a representação dos trabalhadores pelos sindicatos. Repudiamos, da mesma forma, a criação de uma falsa representação dos trabalhadores no local do trabalho, comandada pelos patrões e sem qualquer  influência do sindicato,  para negociar direitos, trocando direitos consagrados em lei por acordos espúrios. 

Por isso, convocamos você a ir às ruas contra as medidas que beneficiam apenas os empresários financiadores do golpe.

Saiba onde haverá mobilização e integre você também a resistência contra os ataques a seus direitos.

 

MANIFESTAÇÕES NOS ESTADOS

ACRE

Rio Branco

8h – Ato com concentração no Palácio Rio Branco reúne 7.000 manifestantes. Paralisação dos vigilantes, Correios, Educação, Saúde e Polícia Civil.

Cruzeiro do Sul

8h – Professores, paralisam aulas, realizam assembleia e saem em caminhada, reunindo mais de 500 pessoas no protesto.

Tarauacá

10h – Grande manifestação reúne 3.000 pessoas entre estudantes, servidores públicos, indígenas, trabalhadores do campo da cidade.

Xapuri

16h – Com cartazes e carro de som, servidores estaduais, municipais e trabalhadores rurais protestam contra a PEC 287. Ao menos 400 pessoas participam da passeata com pelo Centro da cidade.

 

ALAGOAS

Maceió

8h – Professores e servidores públicos iniciam paralisações na capital e no interior.

9h50 – Concentração na Praça dos Martírios, no Centro de Maceió, está cheia e repudia governo golpista de Temer. “Aposentadoria fica, Temer sai!”, dizem as falas.

10h – Rodoviários começam paralisação até 12 horas, na região central da cidade, em sinal de protesto.

11h30 – Uma grande ciranda das trabalhadoras e trabalhadores da educação encerra o ato e inicia a caminhada pelo centro de Maceió, com 8.000 participantes.

Arapiraca

9h – Ato na Praça Luiz Pereira Lima, com participação do MST, reúne 300 participantes.

Delmiro Gouveia

9h – Ato no Centro da cidade, com participação do MST,

Inhapi

9h – Ato reúne professores com movimentos sociais e estudantes da UFAL

Flexeiras

6h – Grupo de 100 manifestantes bloqueia trecho da BR-101 no município.

Novo Lino

6h – Manifestantes bloqueiam trecho da BR-101 no município.

Piranhas

9h – Ato defende pauta da educação

Pariconha

9h – Ato reúne professores com movimentos sociais e estudantes da UFAL

Piaçabuçu

9h – É realizada uma audiência pública sobre a Reforma da Previdência, que ao final se transforma em manifestação pelas ruas da cidade.

Teotônio Vilela

6h – Manifestantes bloqueiam trecho da BR-101 no município.

União dos Palmares

6h – Manifestantes bloqueiam trecho da BR-104 no município.

 

AMAPÁ

Macapá

15h30 – Ato começa na Praça Veiga Cabral, no Centro da Capital.

17h00 – Caminhada com 5.000 pessoas percorre ruas do comércio da capital, com faixas e cartazes contra as propostas de reforma.

 

AMAZONAS

Manaus

15h – Concentração começa na Av. Eduardo Ribeiro, de onde sai passeata com 5.000 participantes, para percorrer várias ruas no Centro.

 

BAHIA

Salvador

7h – Manifestação na Avenida ACM, em frente ao Shopping da Bahia, reúne 70.000 pessoas durante mais de 4 horas. A quase totalidade das escolas da rede pública de ensino paralisou suas atividades, acompanhadas por escolas da rede privada.

Araçuaí

8h – Caminhada conta com 200 participantes

Barreiras

8h30 – Passeata pelo Centro da cidade reuniu 500 pessoas. Grupo ocupa a sede do INSS na cidade

Candeias

6h – Ato interditando parte da pista do km 594 da BR 324, paralisa todos os ônibus e carros que levam os trabalhadores para as unidades da Petrobrás.

Canudos

14h –Protesto no Centro da cidade reúne 300 pessoas.

Eunápolis

10h – Cerca de 150 pessoas saem em passeata. As escolas públicas não funcionam.

Professores e agentes de Saúde aderem à paralisação nacional.

Feira de Santana

14h – A manifestação acontece na Avenida Getúlio Vargas, no centro da cidade, reunindo cerca de 7.000 pessoas. As escolas da rede pública estadual e da rede particular paralisaram integralmente suas atividades.

Itabuna

8h30 – A manifestação ocorreu na praça do "Jardim do Ó", no Centro da cidade e reuniu cerca de 200 pessoas.

Juazeiro da Bahia

10h – Manifestação reúne 300 pessoas

Paulo Afonso

16h – População faz caminhada com 300 participantes.

Macaúbas

14h – População faz caminhada contra as reformas, com 250 participantes.

Serrinha

8h40 – Caminhada com cerca de 4.000 participantes sai da Praça Morena Bela e percorre o Centro da cidade.

Teixeira de Freitas

8h – Protesto contra a Reforma da Previdência conta com 350 manifestantes que se reuniram na Praça dos Leões e, por volta de 9h30, saíram em caminhada pelas ruas do município.

Vitória da Conquista

9h – Ato na Praça 9 de Novembro origina uma passeata no centro da cidade, com 6.000 participantes e a adesão de professores das redes municipal, estadual e particular, policiais, agentes penitenciários, estudantes e moradores da cidade.

Wenceslau Guimarães

7h – Grupo de 250 pessoas paralisa trânsito na Rodovia BR-101 no trecho em que ela corta o município.

 

CEARÁ

Fortaleza

9h – Caminhada no Centro da cidade, saindo da Praça da Bandeira, reúne 50.000 pessoas e segue em direção à sede do INSS, na rua Pedro Pereira. O comércio fechou no Centro da cidade.

Barbalha

10h – Servidores públicos municipais fazem caminhada até a agência do INSS, reunindo 100 pessoas.

Brejo Santo

7h – Manifestação junta 1.000 pessoas e bloqueia o km 495 da BR-116. Participam trabalhadores rurais, MST, comerciários, professores e estudantes.

Crato

8h – Sindicato organiza debate sobre a Reforma da Previdência, com a presença de 80 professores e alunos.

Iracema

11h – Caminhada reúne 200 pessoas.

Itapípoca

10h – Ato reúne 80 manifestantes.

Juazeiro do Norte

10h – Caminhada reúne cerca de 300 pessoas e vai da Praça da Prefeitura até a agência do INSS.

Maracanaú

11h – Caminhada reúne 200 pessoas.

Poranga

8h30 – Grupo de 300 estudantes da rede municipal paralisa aulas e faz caminhada pela cidade.

Quixadá

11h – Manifestação no Centro reúne 150 pessoas.

 

DISTRITO FEDERAL

Brasília

8h – Ato Público na frente da Catedral – Esplanada dos Ministérios

10h – Marcha da CONTAG engrossa manifestação, que reúne 20.000 pessoas, fecha via da Esplanada dos Ministérios e ocupa prédio do Ministério da Fazenda, com cerca de 1.500 pessoas.

Taguatinga

8h – Cerca de 30 servidores da Agência da Previdência Social (APS), cruzam os braços.

 

ESPÍRITO SANTO

Vitória

7h – Concentração ocorre na Praça de Goiabeiras, seguida de caminhada.

10h – Manifestação no Centro da capital capixaba reúne 6.000 manifestantes. Principais vias da cidade foram tomadas pelos protestos. 

 

GOIÁS

Goiânia

6h – Carteiros aderem à paralisação.

9h – Educadores das redes estadual e municipal de ensino promovem paralisação e ato público em frente a Assembleia Legislativa de onde saem em passeata para se integrarem ao ato unificado.

10h – Cerca de 15.000 trabalhadores do campo e da cidade se concentram na Praça do Bandeirante, no Centro de Goiânia. Com criatividade, não faltam faixas, apitos, bengalas, máscaras, cartazes, bandeiras, informativos e trio elétrico.

Anápolis

14 h – Protesto de professores e entidades sindicais reúne 4 mil pessoas na Praça do Ancião, no Centro da cidade.

Rio Verde

10h – Ato contra a Reforma da Previdência reúne 300 manifestantes

 

MARANHÃO

São Luís

7h30 – Concentração das Centrais, juntamente com os sindicatos do setor da Educação e de outras categorias, na Praça Deodoro.

8h30 – 300 portuários cruzam os braços no Porto do Itaqui.

10h – Começa ato em frente ao prédio do INSS, no Parque Bom Menino, com mais de 2.000 manifestantes, mesmo sob chuva.

10h – Motoristas dos ônibus fazem uma “Operação Tartaruga” até às 11h.

Imperatriz

9h – Grupo com 1.000 manifestantes faz caminhada pela cidade.

 

MATO GROSSO

Cuiabá

15h – Ato Público na Praça Ipiranga, no Centro de Cuiabá, tem 6.000 participantes. Paralisação de professores estaduais e municipais, e também de servidores federais. Bancários fazem atos nas principais agências.

Rondonópolis

9h – Caminhada reúne 400 manifestantes.

 

MATO GROSSO DO SUL

Campo Grande

3h – Os sindicatos do transporte, com apoio de outros segmentos, param os coletivos antes que saíssem das garagens.

6h – É fechada para o trânsito a rodovia BR-163.

8h – Ato Público ocorre na Praça Ary Coelho. Passeata, ao final do ato, reúne mais de 10.000 pessoas. Professores estaduais e funcionários dos Correios permanecem em greve por tempo indeterminado.

11h – Sindicalistas acampam em frente à portaria do condomínio onde mora o deputado federal Carlos Marun (PMDB), presidente da Comissão da Reforma da Presidência.

Caarapó

10h – Passeata e panfletagem na Praça Central reúne 100 militantes.

Dourados

8h – Ato Público na Praça Antônio João e passeata reúnem servidores e professores da rede pública de ensino, somando 200 participantes.

Fátima do Sul

9h – Um grupo de 100 professores fecha a ponte sobre o Rio Dourados

Itaquiraí

7h30 –  Um grupo de 200 professores e trabalhadores sem-terra fecha durante 5 horas o km 104 da BR-163.

Nova Alvorada

6h – Manifestantes realizam o fechamento do entroncamento da BR-163 com a BR-267, bloqueando o acesso ao Sul do estado.

Rio Verde de Mato Grosso

14h – Um grupo de 80 manifestantes bloqueia o km 680 da BR-163 por duas horas.

Ribas do Rio Pardo

12h15 – Manifestação com 50 manifestantes interdita km 234 da BR-262 durante três horas depois.

Terenos

8h – Ato na Praça da Demétria reúne 200 manifestantes.

Vicentina

7h – Grupo de 100 trabalhadores fecham a rodovia MS-147 em protesto.

 

MINAS GERAIS

Belo Horizonte

0h – Começa paralisação de 24h – dos metroviários.

6h30 – Petroleiros e integrantes do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) fecham a BR-381 no sentido São Paulo,  durante aproximadamente 1h30. Em seguida, os manifestantes vão em passeata até a portaria da Regap,

8h – Servidores municipais, petroleiros e metalúrgicos também aderem à paralisação. Professores iniciaram greve por tempo indeterminado.

8h30 – Grupo de índios Krenak que vive na região da divisa entre MG e ES interrompe tráfego na Estrada de Ferro Vitória a Minas, que pertence à Vale, colocando troncos de árvores sobre a linha férrea. Eles querem indenização da Samarco pelo desastre de Mariana e se somam à manifestação contra a Reforma da Previdência.

10h – Ato Público na Praça da Estação.

15h – Manifestação reúne 150.000 pessoas no Centro da Capital.

Araxá

15h – Caminhada com 300 pessoas percorre Centro da cidade.

Betim

6h – Petroleiros fazem ato na Refinaria Gabriel Passos (Regap), da Petrobrás

10h – Manifestantes saem em caminhada pela cidade, chegando a reunir 200 pessoas.

Carandaí

8h – Professores paralisam as atividades e em seguida saem em caminhada junto com outras categorias, chegando a reunir 150 pessoas.

Conselheiro Lafaiete

8h – Concentração ocorre na praça Barão de Queluz. Em seguida, caminhada percorre a área central da cidade com cerca de 500 participantes. Profissionais da rede estadual de ensino iniciam greve da categoria. Servidores municipais foram dispensados para participar da manifestação. Escolas municipais e creches não funcionam.

Curvelo

8h30 Passeata com 200 participantes segue até a praça Benedito Valadares.

Divinópolis

9h – Ato dos professores reúne 500 manifestantes.

Frutal

9h – 80 professoras se reúnem no Calçadão, onde realizam um ato em repúdio à proposta do governo de alterar a forma de aposentadoria.

Governador Valadares

6h – Professoras realizam ato na Praça dos Pioneiros

10h – Caminhada unificada organizada por 14 sindicatos reúne 800 manifestantes.

Ipiaçu

9h – 100 manifestantes saem em passeata.

Juiz de Fora

7h – Metalúrgicos paralisam linha de produção na Mercedes-Benz.

10h – Manifestação unificada reúne 30.000 pessoas na Praça da Estação, com cartazes e faixas, que após ouvirem os discursos, percorrem as ruas do centro da cidade.

Lagoa da Prata

9h30 – Caminhada reúne 200 manifestantes

Lavras

9h – Caminhada tem 200 participantes

Mariana

9h – Manifestação de professores reúne 2.000 pessoas

Manhuaçu

9h – Os protestos são iniciados por uma mobilização no trevo do Cafeicultor, com 200 participantes. O grupo caminha até a Praça Cordovil Pinto Coelho, onde houve concentração e discursos dos participantes.

Montes Claros

9h – Concentração começa na Praça da Estação. Manifestação reúne 5.000 pessoas, muitos trabalhadores rurais, mulheres e jovens.

Ouro Preto

10h – Passeata reúne 3.000 manifestantes

Paracatu

10h – Cerca de 200 integrantes de organizações sindicais do campo e da cidade protestam em Paracatu. A concentração foi na Praça Firmina Santana, e os manifestantes seguem pelas principais ruas da cidade, com presença de servidores municipais.

Passos

7h Professores da Escola Estadual Dr. Viviano Caldas cruzam os braços.

11h – Caminhada chamada pelos professores reúne 300 manifestantes

Patos de Minas

9h – Servidores públicos de diferentes categorias se reuniram na Escola Estadual Marcolino de Barros e saíram em caminhada pela cidade, com 200 manifestantes.

Resende Costa

9h – Ato chamado pelos professores reúne 30 manifestantes.

Dores de Campos

9h – Ato chamado pelos professores reúne 50 manifestantes.

São João Del Rei

9h – Caminhada reúne 2.000 manifestantes

São Sebastião do Paraíso

9h – Caminhada unificada tem 400 participantes.

Teófilo Otoni

9h – Ato na Câmara Municipal é seguido por caminhada de 300 manifestantes pela cidade.

Uberaba

9h – Começa o Ato Político na Praça Rui Barbosa. Em seguida, 2.000 manifestantes, a maioria professoras, seguem para a Câmara de Municipal.

11h – Sessão na Câmara Municipal é paralisada por alguns minutos e a palavra é concedida aos representantes do movimento. Ato dos professores reúne 2.000 manifestantes. 

Uberlândia

16h – Ato público começa na Praça Ismene Mendes (antiga Tubal Vilela).

18h – Caminhada sai com 500 pessoas pela Avenida Afonso Pena rumo ao Terminal Central

Unaí

15h – A concentração inicia na Praça da Igreja Matriz e segue em caminhada com 500 pessoas pelas principais ruas, finalizando o ato em frente à Prefeitura.

Varginha

9h – Ato público dos professores em greve reúne 250 manifestantes

 

PARÁ

Belém

11h – Cerca de 6.000 manifestantes saem em caminhada da Praça da República, passam pela sede do INSS, no bairro de Nazaré, e pela Prefeitura de Belém, seguindo até a Assembleia Legislativa, onde o protesto é encerrado, por volta de 13h. Funcionários do Correios aderem à paralisação. Manifestações dos bancários ocorrem nas maiores agências. A UFPA também para, junto com os trabalhadores da educação da rede estadual.

Abaetetuba

10h – Manifestação reúne 150 pessoas

Canaã dos Carajás / Parauapebas

7h – Grupo de 80 manifestantes fecha a rodovia PA-160.

Xinguara

7h – Manifestação fecha o tráfego na rodovia BR-155.

 

PARAÍBA

João Pessoa

9h – Sindicato dos Bancários da Paraíba realiza mobilização que retarda em uma hora a abertura da agência do Banco do Brasil na capital da Paraíba.

14h – Ato acontece em frente ao escritório do Ministério da Previdência e é seguido por passeata pelo Centro, com 3.000 participantes.

 

PARANÁ

Curitiba

0h – Tem início a greve dos transportes na cidade. Os ônibus não circularam. A coleta de lixo também aderiu à paralisação.

10h – Passeata reúne mais de 60.000 pessoas nas esquinas das ruas Marechal Floriano e Marechal Deodoro. Várias categorias aderem às paralisações: professores, metalúrgicos e servidores federais e municipais.

Araucária

6h – Começa uma paralisação de três horas na Refinaria Repar e Fafen-PR e um trancaço na rua adjacente às unidades da Petrobrás, atingindo outras fábricas e parando o trânsito na região.

Paranaguá

6h – Petroleiros se unem a estivadores, professores, amarradores e vigilantes e bloqueiam a pista Curitiba-Paranaguá da BR-277 por quase toda a manhã.

Foz do Iguaçú

9h – Ato em frente ao INSS tem 200 pessoas presentes, entre eles professores estaduais e servidores municipais.

Londrina

0h – Paralisação de motoristas e cobradores

10h – Passeata reúne 8.000 pessoas

Maringá

8h – Concentração no Terminal Rodoviário, com paralisação dos ônibus até às 11h –

9h – Ato unificado, com 5.000 participantes, ocorre na Rua XV de Novembro, em frente ao INSS.

Santo Antonio da Platina

11h Servidores municipais chamam manifestação e reúnem 100 pessoas.

São Mateus do Sul

6h – Sindicato dos petroleiros lidera paralisação de atividades na Usina do Xisto da Petrobrás.

São José dos Pinhais

0h – Paralisação dos servidores municipais liderados pela Confetam/CUT

 

PERNAMBUCO

Recife

6h40 – Rodovia BR-101 Sul é bloqueada. Manifestantes queimam pneus.

9h – Ato político dos professores com demais categorias, na praça Oswaldo Cruz, deu início a uma passeata que reuniu 40.000 manifestantes. O metrô paralisação parcial no Recife com funcionamento apenas para o horário de pico: das 16h às 20h. Diversas escolas da rede pública permanecem fechadas. foram interditadas e ônibus do serviço VLT também circularam.

Bezerros

11h – Caminhada reúne 250 manifestantes

Caruaru

10h – Caminhada reúne 300 manifestantes e vai para a frente do INSS.

Jaboatão dos Guararapes

6h40 – Um grupo de 60 manifestantes bloqueou a Rodovia BR-101 queimando pneus,  na altura da fábrica da Vitarella.

Olinda

7h – Professores municipais e estaduais iniciam paralisação.

Paulista

7h – Professores municipais e estaduais iniciam paralisação.

Petrolina

10h – Manifestação reúne 10.000 participantes.

14h – Protesto reúne 2.000 manifestantes no Marco Zero.

 

PIAUÍ

Teresina

9h – Trabalhadores de várias categorias paralisam as atividades. Três manifestações ocorrem simultaneamente na cidade. No Centro, o ato público ocorre em frente à agência central do INSS, com bloqueio do trânsito. Na Praça da Bandeira, servidores realizam uma assembleia no Teatro de Arena, de onde parte uma caminhada pelas ruas do Centro com cerca de 600 participantes. Outra manifestação acontece em frente à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), e será seguida de audiência pública. Cerca de 2.000 pessoas participaram das atividades.

Passos

10h – Caminhada pelo Centro da cidade reúne 200 manifestantes.

 

RIO DE JANEIRO

Rio de Janeiro

0h – Sindicato dos Motoristas e Cobradores inicia greve de 24h.

7h – Fazem greve ou paralisação de 24h no dia de hoje praticamente toda a rede estadual e municipal de ensino. A Saúde estadual já estava em greve.

16h – Marcha das centrais sindicais e dos movimentos sociais, saindo da Candelária, reúne mais de 100.000 pessoas.

Angra dos Reis

6h – Paralisação dos portuários

11h –  Concentração no Centro reúne 60 manifestantes.

Campos dos Goytacazes

6h – Manifestação de petroleiros e movimentos sociais fecha o aeroporto e a estrada de acesso ao local

9h – Ato na Praça São Salvador reúne 500 pessoas. Manifestantes fecham a BR-101 por cerca de 1h30.

Macaé

8h – Passeata reúne cerca de 80 participantes.

13h – Grupo de manifestantes ocupa pacificamente gabinete do prefeito.

Nova Iguaçu

16h – Sindicatos promovem manifestação que reúne 200 pessoas.

Petrópolis

17h –  Manifestação tem 200 pessoas presentes.

São João da Barra

7h –  Manifestantes fecham a BR-356

Volta Redonda

10h – Concentração na Praça Juarez Antunes reúne 100 manifestantes. Antes disso, foi realizado um ato no Porto de Angra, paralisado.

Teresópolis

17h – Bancários organizam manifestação política quer reúne 100 militantes.

 

RIO GRANDE DO NORTE

Natal

7h – Professores estaduais e municipais iniciam paralisação.

14h – Concentração começa na Praça Gentil Ferreira, no Alecrim e reúne sindicalistas e movimentos sociais.

16h – Caminhada sai com 10.000 manifestantes em direção à Praça Kennedy.

Paus dos Ferros

10h – Caminhada com 1.200 participantes sai da Praça de Eventos, percorre várias ruas da cidade e encerra no Largo da Cultura com Ato Político.

Mossoró

10h – Mulheres do MST, Marcha Mundial de Mulheres, CUT e Frente Brasil Popular realizam passeata com 300 participantes.

 

RIO GRANDE DO SUL

Porto Alegre

7h – Professores e funcionários dos Correios paralisam atividades.

15h – Grande ato na Esquina Democrática.

17h –Caminhada até o Largo do Zumbi dos Palmares com 18 mil manifestantes.

Cachoeirinha

15h – Mais de 4.000 pessoas aderem à passeata de protesto

Canguçu

11h – Cerca de 3.000 pessoas fecham o Centro da cidade

Canoas

10h – Protesto reúne 4.000 participantes

Carazinho

11h – Ato acontece nesta manhã, na praça central Albino Hillebrand, e reúne 60 pessoas.

14h – Juventude realiza intervenção cultural na cidade, num grupo de 30 manifestantes.

Caxias

6h – Rodovia BR-116 é bloqueada.

10h – Passeata percorre Centro da cidade, com 4.000 participantes

Centenário

17h – Ato unificado reúne 700 pessoas, a maioria mulheres da agricultura familiar.

Cruz Alta

14h – Juventude realiza intervenção cultural na cidade, num grupo de 30 manifestantes.

Erechim

7h – Professores e funcionários dos Correios paralisam atividades.

10h – Aula pública na Praça das Bandeiras.

17h – Passeata reúne 200 manifestantes,

Ijuí

14h – Concentração ocorre na Praça da República. Ao final da tarde, uma caminhada reúne 300 manifestantes.

Lajeado

15h – Ao final da tarde, uma caminhada reúne 300 manifestantes.

Novo Hamburgo

10h30 – Mais de 5.000 pessoas participam de caminhada no Centro, em direção ao INSS, depois de se concentrarem na Praça do Migrante.

Pelotas

17h – A concentração ocorre no Largo Edmar Fetter (Mercado Público) para o grande ato de encerramento, após o qual 2.000 pessoas saem em marcha pelas ruas.

Passo Fundo

15h – Ato público reúne 2.000 pessoas

Rio Grande

15h – Ato público reúne 500 pessoas

Santa Maria

15h – Concentração na praça Saldanha Marinho reúne 200 pessoas

17h – Caminhada tem 300 participantes

Santa Rosa

17h – Caminhada reúne 150 pessoas

São Leopoldo

17h30h – Prefeito Ary Vanazzi participa de manifestação em defesa da Previdência que reúne 250 pessoas

São Lourenço do Sul

6h – Rodovia BR-116 amanhece bloqueada no km 464.

16h – Agricultores familiares fazem manifestação no Centro da Cidade.

Sapiranga

7 h – Um grupo de 300 manifestantes ligados ao Sindicato dos Sapateiros fez um protesto na Rodovia RS-239 e durante quase uma hora fechou os dois sentidos da rodovia, de forma alternada. 

 

RONDÔNIA

Porto Velho

9h – Manifestação na Praça Estrada de Ferro Madeira Mamoré reuniu cerca de 5.000 pessoas. Simultaneamente, ocorrem manifestações em 51 cidades do estado, com fechamento das principais agências do INSS.

Ouro Preto do Oeste

9h – Começa marcha pelas principais ruas da cidade, reunindo 300 manifestantes entre camponeses e trabalhadores da cidade, em especial as professoras. Marcha segue até a Praça dos Migrantes.

 

RORAIMA

Boa Vista

8h – Ato Público na Praça do Centro Cívico reúne mais de 2.000 manifestantes

 

SANTA CATARINA

Florianópolis

8h – Servidores municipais iniciam paralisação.

16h – Concentração na Praça Miramar.

17h – Caminhada pelas ruas do Centro reúne 12.000 manifestantes.

Blumenau

14h – Servidores municipais fazem um protesto em frente à Prefeitura, reunindo 250 manifestantes.

15h – Motoristas fazem paralisação por 2 horas e 200 ônibus permanecem parados.

16h – Ato com 50 participantes protestou na frente da Agência da Previdência Social

Brusque

16h – Ato na Praça Gilberto Colzani reúne 150 pessoas.

Caçador

14h – Ato em frente ao INSS

Chapecó

9h – Manifestação na Praça Coronel Bertaso, seguida de caminhada, reúne 2.000 pessoas.

Itajaí

10h – Ato na Praça da Matriz.

Jaraguá do Sul

7h20 – Ato na Praça Angelo Piazera

Joinville

10h – Caminhada de servidores municipais reúne 3.000 pessoas, mesmo com chuva.

Palhoça

8h – Começa paralisação dos servidores municipais.

Pelotas

15h – Juventude sai em caminhada pela cidade, com batucada, contra a Reforma da Previdência.

Pinhalzinho

8h – Começa paralisação dos servidores municipais.

São Miguel do Oeste

9h30 – Passeata reuniu 2.000 manifestantes

Tubarão

8h – Manifestantes realizam passeata com 700 pessoas.

Videira

10h – Servidores e estudantes do Instituto Federal de Videira paralisam atividades.

Xanxerê

13h30 – Manifestação em frente ao antigo Terminal Rodoviário

 

SÃO PAULO

São Paulo (Capital)

0h – Paralisação de motoristas de ônibus tem ampla adesão. Quase todos os ônibus permanecem parados até às 8h. A circulação só se normaliza no começo da tarde.

4h40 – Os trens do Metrô não circulam, com exceção da Linha Amarela, privatizada. Pelo menos 8.500 metroviários participam da paralisação. No final da manhã, pequenos trechos do Metrô entram em operação, com os trens sendo conduzidos por supervisores com treinamento precário. O sindicato denuncia e protesta. O metrô tem pelo menos 20 estações fechadas até o fim do dia.

7h – Maior parte das redes municipal e estadual de educação adere à paralisação. Cerca de 180.000 profissionais da educação estadual cruzam os braços e 80% das escolas não funcionam. Na rede municipal de ensino, segundo a Prefeitura, 93% das escolas paralisam total ou parcialmente suas atividades. A paralisação dos professores municipais marca o início da greve da categoria, que fará sua próxima assembleia dia 21/03.

9h – Movimentos sociais ocupam o prédio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com 250 pessoas.

10h – Paralisação das agências bancárias na Av. Paulista e nos demais corredores financeiros da cidade e prédios administrativos dos bancos.

14h – Assembleia da Apeoesp, na Praça da República, reúne 50.000 professores estaduais e segue em caminhada pela Rua da Consolação até o MASP.

14h – Assembleia do Simpeem, em frente à Prefeitura de São Paulo, reúne 30.000 professores municipais e segue em caminhada pela Rua da Consolação, após a passagem dos estaduais.

14h – Paralisação do Quarteirão da Saúde, concentração em frente ao Metrô Clínicas, com caminhada até o MASP

14h – Paralisação dos estudantes e professores de Direito da Faculdade do Largo São Francisco com caminhada até o MASP pela Avenida Brigadeiro Luiz Antonio.

14h50 – Sindicato dos Motoboys vai às ruas e fecha a Avenida 23 de maio.

15h – Servidores municipais também aderem massivamente ao ato, concentram-se em frente à Autarquia Hospitalar Municipal e seguem para o ato da Paulista.

16h20 – Arrastão dos Blocos – Coletivo que congrega 73 Blocos de Carnaval de Rua de São Paulo concentra na Praça do Ciclista e permanece até o final do ato animando os participantes com paródias de marchinhas sobre as reformas e os golpistas, com grande receptividade.

18h – Grande ato, de caráter nacional, reúne 250.000 pessoas no final da tarde na Avenida Paulista. Organizado pela CUT e movimentos sociais e sindical que compõem a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, a mobilização conta com apoio sindicatos, confederações e federações.

Americana

16h – Ato na Praça Comendador Muller reúne 200 manifestantes, na maioria professoras.

Araraquara

16h30 – Várias categorias se unem na caminhada que sai da Praça de Santa Cruz e percorre várias ruas do comércio, reunindo mais de 500 participantes.

Araçatuba

9h30 – Manifestação chamada por professores reúne 5.000 participantes

Arujá

0h – Paralisação dos ônibus municipais e intermunicipais da meia-noite às 8h –.

Barueri

6h – No Terminal da Transpetro, 200 trabalhadores próprios e terceirizados da Transpetro, BR e Liquigás aderem ao movimento e fazem um atraso de duas horas no início da jornada.

Bauru

10h – Ato reúne 500 pessoas dos movimentos e sindicatos. Os médicos e enfermeiros dos hospitais estaduais aderem às paralisações.

Campinas

6h – Ocorrem paralisações nas empresas Odebrecht, Brooksfield e no Projeto Sirius. Eletricitários de Furnas paralisam geral, tanto trabalhadores diretos quanto terceirizados.

10h – Mobilização reúne 3.000 participantes no Largo do Rosário, a maioria professores das redes estadual e municipal. Parte deles participam em seguida de caravana para o ato público em São Paulo.

17h – Concentração começa no Largo da Catedral Metropolitana.

18h – Caminhada com 2.000 participantes segue rumo à Prefeitura.

Catanduva

10h – Caminhada pelas ruas centrais da cidade segue até o prédio da Previdência Social.

Diadema

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

10h – Ato dos servidores municipais reúne 300 funcionários públicos, que saem pelas ruas da cidade.

Franca

16h – Servidores da saúde realizam passeata pelas ruas da cidade.

Guarulhos

0h – Paralisação dos ônibus municipais e intermunicipais da meia-noite às 8h.

10h – Bancários fazem protestos em frente às agências, distribuem jornais e dialogam com a população.

Itanhaém

6h – Motoristas de ônibus paralisam o transporte urbano na cidade.

10h – Ato organizado por servidores conta com 100 participantes

Jundiaí

16h – Ato ocorre no calçadão do centro, de onde parte caminhada até a agência do INSS

Marília

16h – Ato na Galeria Atenas (ilha). Junto com os atos de Lins, Promissão e Penápolis foram envolvidas 800 pessoas.

Martinópolis

16h – Manifestação tem 30 participantes em frente à Câmara de Vereadores-

Matão

6h – Começam paralisações nas metalúrgicas Baldan e Machesan e na Predilecta, de alimentos.

10h – Ato em frente ao INSS

19h – Audiência Pública sobre a reforma da Previdência

Mauá

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

6h – Petroleiros fazem manifestação em frente à Recap (Refinaria de Capuava) e paralisam o expediente por três horas, impactando 800 trabalhadores próprios ou terceirizados.

Mogi Guaçu

11h30 – Grupo de 30 jovens protesta em praça

Osasco

0h – Paralisações de motoristas de ônibus, professores, bancários, comerciários e metalúrgicos.

10h – Concentração na Praça Antonio Menck, ato reúne 2.000 pessoas.

13h – Caminhada pelo Centro e caravana para manifestação na Avenida Paulista

Ourinhos

17h – Ato público reúne 1.500 pessoas

Paulínia

6h – Mobilização na Refinaria do Planalto (Replan) reúne 1.600 trabalhadores próprios e terceirizados em frente à refinaria. A rodovia Professor Zeferino Vaz, que é a via de acesso de Campinas para a refinaria, foi fechada. O bloqueio causou grandes filas de veículos e o tráfego foi liberado por volta das 10h30. O atraso na Replan foi de quatro horas e meia.

Piracicaba

9h – Ato público em frente ao Poupatempo

Presidente Prudente

9h – Ato público acontece na Praça 9 de Julho, em frente à Chik's Center. Junto com outro ato realizado à tarde e as panfletagens, contam com a participação de 500 pessoas.

Registro

8h – Ato em frente ao INSS reúne 300 pessoas entre trabalhadores, movimentos de mulheres e indígenas de Sete Barras.

Ribeirão Pires

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

Ribeirão Preto

15h – Ato Público em frente ao Teatro Pedro II reúne 4.000 manifestantes.

Rio Grande da Serra

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

Rosana

11h – Manifestação no Centro reúne 40 pessoas

Santo André

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

São Bernardo do Campo

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

6h – Químicos do ABC paralisam as atividades da Colgate Palmolive, no km 14 da Rodovia Anchieta, envolvendo 800 funcionários.

7h – Cerca de 600 trabalhadores da Volkswagen que conseguem chegar na empresa, fazem assembleia e aprovam paralisação por 24 horas.

8h – Passeata e ato contra a Reforma da Previdência, saindo do pátio principal da Volkswagen no Km 23,5 da Rodovia Anchieta. Caminhada interrompe trânsito na rodovia e segue até a sede do INSS, no Centro.

10h – Bancos não abrem, funcionários aderem à mobilização.

São Caetano do Sul

4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas.

São Carlos

6h – Metalúrgicos da Electrolux param suas atividades.

11h – Caminhada pelo Centro reúne 200 manifestantes.

Salto de Pirapora

0h – Motoristas de ônibus paralisam transporte no município

Santos

10h – No Porto, cerca de 300 estivadores realizam protestos, quando a PM joga bombas de gás lacrimogêneo, deixando seis feridos.

11h – Passeata com 2 mil militantes percorre o Centro da cidade

São José dos Campos

8h – 600 servidores municipais paralisam atividades e realizam caminhada contra a PEC 287 e também contra a administração do prefeito Felício Ramuth – (PSDB). Eles se reúnem na porta do Paço Municipal e depois seguem em passeata até a Praça Afonso Pena.

São José do Rio Preto

7h – Dentre as escolas estaduais, 80% paralisaram suas atividades.

15h – Começa concentração na Praça da Figueira, convocada por sindicatos e movimentos sociais

17h30 – Passeata sai da Praça da Figueira e vai até a Prefeitura, com 1.500 participantes.

São Sebastião

6h – Paralisadas as atividades do Porto de São Sebastião.

Sorocaba

0h – Motoristas de ônibus paralisam transporte público urbano em 42 cidades da região.

7h – Ato na Praça Coronel Fernando Prestes reúne 300 pessoas.

Teodoro Sampaio

11h – Passeata percorre as ruas do Centro com 200 pessoas.

Ubatuba

19h30 – Debate na Câmara Municipal com o tema “Ubatuba contra o desmonte da Previdência” reúne 50 pessoas.

Votuporanga

10h – 300 pessoas participaram do protesto

 

SERGIPE

Aracaju

7h – Professores da rede estadual e da Universidade Federal de Sergipe (UFS) iniciam paralisação.

14h – Inicia a concentração na Praça General Valadão.

16h – Passeata até a Assembleia Legislativa reúne 10.000 manifestantes.

Propriá

9h – Movimentos sociais reúnem 200 pessoas em protesto.

São Cristóvão

8h – Professores e funcionários da Universidade Federal de Sergipe (UFS) paralisam o trabalho e fazem protesto, com cerca de 100 participantes.

 

TOCANTINS

Palmas

8h – Ato de rua conta com 2.500 participantes, principalmente professores e estudantes, na Rotatória do Colégio São Francisco.

Araguaína

7h – Concentração começa na Avenida Tocantins.

9h – Passeata com 400 manifestantes segue pela Avenida Cônego João Lima até a Câmara de Vereadores e o INSS.

 

Título: Manifestações em todos os estados! Veja os números., Conteúdo: Chegou o dia! Trabalhadores e trabalhadoras de todo o país realizam neste 15/03 o Dia Nacional de Luta Contra as Reformas Previdenciária e Trabalhista. Greves, paralisações e manifestações as mais diversas mostram o repúdio da sociedade brasileira às falsas reformas da Previdência e trabalhista, Por isso estamos nas ruas. Confira no mapa abaixo as manifestações nas capitais e no final desta matéria a lista de manifestações nos estados. A CUT, as demais centrais sindicais do país, movimentos sociais do campo e da cidade e cidadãos e cidadãs indignadas com o ataque a direitos sociais promoverão paralisações para dizer não à Reforma da Previdência e à Reforma Trabalhista, junto com outros projetos em tramitação no Congresso Nacional, como o PL que libera a terceirização, que rasgam a CLT e a Constituição. O aumento da idade mínima para 65 anos e a definição de tempo de contribuição em 49 anos para receber o benefício integral da aposentadoria são propostas vergonhosas da Reforma da Previdência, e atingem principalmente os que mais precisam, aqueles que começam a trabalhar antes e em piores condições. Também não aceitaremos as mudanças nas regras da aposentadoria de trabalhadores rurais e dos professores, medidas  injustas que aprofundarão a profunda desigualdade social já existente no país. O povo também irá às ruas para dizer que não aceitará mudanças na legislação que vão transformar o atual contrato de trabalho em “contrato de bico”, inseguro, intermitente, precário e mal remunerado. Não aceitará a terceirização da atividade fim que, além de rebaixar salários e piorar as condições de trabalho, dificultará a representação dos trabalhadores pelos sindicatos. Repudiamos, da mesma forma, a criação de uma falsa representação dos trabalhadores no local do trabalho, comandada pelos patrões e sem qualquer  influência do sindicato,  para negociar direitos, trocando direitos consagrados em lei por acordos espúrios.  Por isso, convocamos você a ir às ruas contra as medidas que beneficiam apenas os empresários financiadores do golpe. Saiba onde haverá mobilização e integre você também a resistência contra os ataques a seus direitos.   MANIFESTAÇÕES NOS ESTADOS ACRE Rio Branco 8h – Ato com concentração no Palácio Rio Branco reúne 7.000 manifestantes. Paralisação dos vigilantes, Correios, Educação, Saúde e Polícia Civil. Cruzeiro do Sul 8h – Professores, paralisam aulas, realizam assembleia e saem em caminhada, reunindo mais de 500 pessoas no protesto. Tarauacá 10h – Grande manifestação reúne 3.000 pessoas entre estudantes, servidores públicos, indígenas, trabalhadores do campo da cidade. Xapuri 16h – Com cartazes e carro de som, servidores estaduais, municipais e trabalhadores rurais protestam contra a PEC 287. Ao menos 400 pessoas participam da passeata com pelo Centro da cidade.   ALAGOAS Maceió 8h – Professores e servidores públicos iniciam paralisações na capital e no interior. 9h50 – Concentração na Praça dos Martírios, no Centro de Maceió, está cheia e repudia governo golpista de Temer. “Aposentadoria fica, Temer sai!”, dizem as falas. 10h – Rodoviários começam paralisação até 12 horas, na região central da cidade, em sinal de protesto. 11h30 – Uma grande ciranda das trabalhadoras e trabalhadores da educação encerra o ato e inicia a caminhada pelo centro de Maceió, com 8.000 participantes. Arapiraca 9h – Ato na Praça Luiz Pereira Lima, com participação do MST, reúne 300 participantes. Delmiro Gouveia 9h – Ato no Centro da cidade, com participação do MST, Inhapi 9h – Ato reúne professores com movimentos sociais e estudantes da UFAL Flexeiras 6h – Grupo de 100 manifestantes bloqueia trecho da BR-101 no município. Novo Lino 6h – Manifestantes bloqueiam trecho da BR-101 no município. Piranhas 9h – Ato defende pauta da educação Pariconha 9h – Ato reúne professores com movimentos sociais e estudantes da UFAL Piaçabuçu 9h – É realizada uma audiência pública sobre a Reforma da Previdência, que ao final se transforma em manifestação pelas ruas da cidade. Teotônio Vilela 6h – Manifestantes bloqueiam trecho da BR-101 no município. União dos Palmares 6h – Manifestantes bloqueiam trecho da BR-104 no município.   AMAPÁ Macapá 15h30 – Ato começa na Praça Veiga Cabral, no Centro da Capital. 17h00 – Caminhada com 5.000 pessoas percorre ruas do comércio da capital, com faixas e cartazes contra as propostas de reforma.   AMAZONAS Manaus 15h – Concentração começa na Av. Eduardo Ribeiro, de onde sai passeata com 5.000 participantes, para percorrer várias ruas no Centro.   BAHIA Salvador 7h – Manifestação na Avenida ACM, em frente ao Shopping da Bahia, reúne 70.000 pessoas durante mais de 4 horas. A quase totalidade das escolas da rede pública de ensino paralisou suas atividades, acompanhadas por escolas da rede privada. Araçuaí 8h – Caminhada conta com 200 participantes Barreiras 8h30 – Passeata pelo Centro da cidade reuniu 500 pessoas. Grupo ocupa a sede do INSS na cidade Candeias 6h – Ato interditando parte da pista do km 594 da BR 324, paralisa todos os ônibus e carros que levam os trabalhadores para as unidades da Petrobrás. Canudos 14h –Protesto no Centro da cidade reúne 300 pessoas. Eunápolis 10h – Cerca de 150 pessoas saem em passeata. As escolas públicas não funcionam. Professores e agentes de Saúde aderem à paralisação nacional. Feira de Santana 14h – A manifestação acontece na Avenida Getúlio Vargas, no centro da cidade, reunindo cerca de 7.000 pessoas. As escolas da rede pública estadual e da rede particular paralisaram integralmente suas atividades. Itabuna 8h30 – A manifestação ocorreu na praça do Jardim do Ó, no Centro da cidade e reuniu cerca de 200 pessoas. Juazeiro da Bahia 10h – Manifestação reúne 300 pessoas Paulo Afonso 16h – População faz caminhada com 300 participantes. Macaúbas 14h – População faz caminhada contra as reformas, com 250 participantes. Serrinha 8h40 – Caminhada com cerca de 4.000 participantes sai da Praça Morena Bela e percorre o Centro da cidade. Teixeira de Freitas 8h – Protesto contra a Reforma da Previdência conta com 350 manifestantes que se reuniram na Praça dos Leões e, por volta de 9h30, saíram em caminhada pelas ruas do município. Vitória da Conquista 9h – Ato na Praça 9 de Novembro origina uma passeata no centro da cidade, com 6.000 participantes e a adesão de professores das redes municipal, estadual e particular, policiais, agentes penitenciários, estudantes e moradores da cidade. Wenceslau Guimarães 7h – Grupo de 250 pessoas paralisa trânsito na Rodovia BR-101 no trecho em que ela corta o município.   CEARÁ Fortaleza 9h – Caminhada no Centro da cidade, saindo da Praça da Bandeira, reúne 50.000 pessoas e segue em direção à sede do INSS, na rua Pedro Pereira. O comércio fechou no Centro da cidade. Barbalha 10h – Servidores públicos municipais fazem caminhada até a agência do INSS, reunindo 100 pessoas. Brejo Santo 7h – Manifestação junta 1.000 pessoas e bloqueia o km 495 da BR-116. Participam trabalhadores rurais, MST, comerciários, professores e estudantes. Crato 8h – Sindicato organiza debate sobre a Reforma da Previdência, com a presença de 80 professores e alunos. Iracema 11h – Caminhada reúne 200 pessoas. Itapípoca 10h – Ato reúne 80 manifestantes. Juazeiro do Norte 10h – Caminhada reúne cerca de 300 pessoas e vai da Praça da Prefeitura até a agência do INSS. Maracanaú 11h – Caminhada reúne 200 pessoas. Poranga 8h30 – Grupo de 300 estudantes da rede municipal paralisa aulas e faz caminhada pela cidade. Quixadá 11h – Manifestação no Centro reúne 150 pessoas.   DISTRITO FEDERAL Brasília 8h – Ato Público na frente da Catedral – Esplanada dos Ministérios 10h – Marcha da CONTAG engrossa manifestação, que reúne 20.000 pessoas, fecha via da Esplanada dos Ministérios e ocupa prédio do Ministério da Fazenda, com cerca de 1.500 pessoas. Taguatinga 8h – Cerca de 30 servidores da Agência da Previdência Social (APS), cruzam os braços.   ESPÍRITO SANTO Vitória 7h – Concentração ocorre na Praça de Goiabeiras, seguida de caminhada. 10h – Manifestação no Centro da capital capixaba reúne 6.000 manifestantes. Principais vias da cidade foram tomadas pelos protestos.    GOIÁS Goiânia 6h – Carteiros aderem à paralisação. 9h – Educadores das redes estadual e municipal de ensino promovem paralisação e ato público em frente a Assembleia Legislativa de onde saem em passeata para se integrarem ao ato unificado. 10h – Cerca de 15.000 trabalhadores do campo e da cidade se concentram na Praça do Bandeirante, no Centro de Goiânia. Com criatividade, não faltam faixas, apitos, bengalas, máscaras, cartazes, bandeiras, informativos e trio elétrico. Anápolis 14 h – Protesto de professores e entidades sindicais reúne 4 mil pessoas na Praça do Ancião, no Centro da cidade. Rio Verde 10h – Ato contra a Reforma da Previdência reúne 300 manifestantes   MARANHÃO São Luís 7h30 – Concentração das Centrais, juntamente com os sindicatos do setor da Educação e de outras categorias, na Praça Deodoro. 8h30 – 300 portuários cruzam os braços no Porto do Itaqui. 10h – Começa ato em frente ao prédio do INSS, no Parque Bom Menino, com mais de 2.000 manifestantes, mesmo sob chuva. 10h – Motoristas dos ônibus fazem uma “Operação Tartaruga” até às 11h. Imperatriz 9h – Grupo com 1.000 manifestantes faz caminhada pela cidade.   MATO GROSSO Cuiabá 15h – Ato Público na Praça Ipiranga, no Centro de Cuiabá, tem 6.000 participantes. Paralisação de professores estaduais e municipais, e também de servidores federais. Bancários fazem atos nas principais agências. Rondonópolis 9h – Caminhada reúne 400 manifestantes.   MATO GROSSO DO SUL Campo Grande 3h – Os sindicatos do transporte, com apoio de outros segmentos, param os coletivos antes que saíssem das garagens. 6h – É fechada para o trânsito a rodovia BR-163. 8h – Ato Público ocorre na Praça Ary Coelho. Passeata, ao final do ato, reúne mais de 10.000 pessoas. Professores estaduais e funcionários dos Correios permanecem em greve por tempo indeterminado. 11h – Sindicalistas acampam em frente à portaria do condomínio onde mora o deputado federal Carlos Marun (PMDB), presidente da Comissão da Reforma da Presidência. Caarapó 10h – Passeata e panfletagem na Praça Central reúne 100 militantes. Dourados 8h – Ato Público na Praça Antônio João e passeata reúnem servidores e professores da rede pública de ensino, somando 200 participantes. Fátima do Sul 9h – Um grupo de 100 professores fecha a ponte sobre o Rio Dourados Itaquiraí 7h30 –  Um grupo de 200 professores e trabalhadores sem-terra fecha durante 5 horas o km 104 da BR-163. Nova Alvorada 6h – Manifestantes realizam o fechamento do entroncamento da BR-163 com a BR-267, bloqueando o acesso ao Sul do estado. Rio Verde de Mato Grosso 14h – Um grupo de 80 manifestantes bloqueia o km 680 da BR-163 por duas horas. Ribas do Rio Pardo 12h15 – Manifestação com 50 manifestantes interdita km 234 da BR-262 durante três horas depois. Terenos 8h – Ato na Praça da Demétria reúne 200 manifestantes. Vicentina 7h – Grupo de 100 trabalhadores fecham a rodovia MS-147 em protesto.   MINAS GERAIS Belo Horizonte 0h – Começa paralisação de 24h – dos metroviários. 6h30 – Petroleiros e integrantes do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) fecham a BR-381 no sentido São Paulo,  durante aproximadamente 1h30. Em seguida, os manifestantes vão em passeata até a portaria da Regap, 8h – Servidores municipais, petroleiros e metalúrgicos também aderem à paralisação. Professores iniciaram greve por tempo indeterminado. 8h30 – Grupo de índios Krenak que vive na região da divisa entre MG e ES interrompe tráfego na Estrada de Ferro Vitória a Minas, que pertence à Vale, colocando troncos de árvores sobre a linha férrea. Eles querem indenização da Samarco pelo desastre de Mariana e se somam à manifestação contra a Reforma da Previdência. 10h – Ato Público na Praça da Estação. 15h – Manifestação reúne 150.000 pessoas no Centro da Capital. Araxá 15h – Caminhada com 300 pessoas percorre Centro da cidade. Betim 6h – Petroleiros fazem ato na Refinaria Gabriel Passos (Regap), da Petrobrás 10h – Manifestantes saem em caminhada pela cidade, chegando a reunir 200 pessoas. Carandaí 8h – Professores paralisam as atividades e em seguida saem em caminhada junto com outras categorias, chegando a reunir 150 pessoas. Conselheiro Lafaiete 8h – Concentração ocorre na praça Barão de Queluz. Em seguida, caminhada percorre a área central da cidade com cerca de 500 participantes. Profissionais da rede estadual de ensino iniciam greve da categoria. Servidores municipais foram dispensados para participar da manifestação. Escolas municipais e creches não funcionam. Curvelo 8h30 – Passeata com 200 participantes segue até a praça Benedito Valadares. Divinópolis 9h – Ato dos professores reúne 500 manifestantes. Frutal 9h – 80 professoras se reúnem no Calçadão, onde realizam um ato em repúdio à proposta do governo de alterar a forma de aposentadoria. Governador Valadares 6h – Professoras realizam ato na Praça dos Pioneiros 10h – Caminhada unificada organizada por 14 sindicatos reúne 800 manifestantes. Ipiaçu 9h – 100 manifestantes saem em passeata. Juiz de Fora 7h – Metalúrgicos paralisam linha de produção na Mercedes-Benz. 10h – Manifestação unificada reúne 30.000 pessoas na Praça da Estação, com cartazes e faixas, que após ouvirem os discursos, percorrem as ruas do centro da cidade. Lagoa da Prata 9h30 – Caminhada reúne 200 manifestantes Lavras 9h – Caminhada tem 200 participantes Mariana 9h – Manifestação de professores reúne 2.000 pessoas Manhuaçu 9h – Os protestos são iniciados por uma mobilização no trevo do Cafeicultor, com 200 participantes. O grupo caminha até a Praça Cordovil Pinto Coelho, onde houve concentração e discursos dos participantes. Montes Claros 9h – Concentração começa na Praça da Estação. Manifestação reúne 5.000 pessoas, muitos trabalhadores rurais, mulheres e jovens. Ouro Preto 10h – Passeata reúne 3.000 manifestantes Paracatu 10h – Cerca de 200 integrantes de organizações sindicais do campo e da cidade protestam em Paracatu. A concentração foi na Praça Firmina Santana, e os manifestantes seguem pelas principais ruas da cidade, com presença de servidores municipais. Passos 7h – Professores da Escola Estadual Dr. Viviano Caldas cruzam os braços. 11h – Caminhada chamada pelos professores reúne 300 manifestantes Patos de Minas 9h – Servidores públicos de diferentes categorias se reuniram na Escola Estadual Marcolino de Barros e saíram em caminhada pela cidade, com 200 manifestantes. Resende Costa 9h – Ato chamado pelos professores reúne 30 manifestantes. Dores de Campos 9h – Ato chamado pelos professores reúne 50 manifestantes. São João Del Rei 9h – Caminhada reúne 2.000 manifestantes São Sebastião do Paraíso 9h – Caminhada unificada tem 400 participantes. Teófilo Otoni 9h – Ato na Câmara Municipal é seguido por caminhada de 300 manifestantes pela cidade. Uberaba 9h – Começa o Ato Político na Praça Rui Barbosa. Em seguida, 2.000 manifestantes, a maioria professoras, seguem para a Câmara de Municipal. 11h – Sessão na Câmara Municipal é paralisada por alguns minutos e a palavra é concedida aos representantes do movimento. Ato dos professores reúne 2.000 manifestantes.  Uberlândia 16h – Ato público começa na Praça Ismene Mendes (antiga Tubal Vilela). 18h – Caminhada sai com 500 pessoas pela Avenida Afonso Pena rumo ao Terminal Central Unaí 15h – A concentração inicia na Praça da Igreja Matriz e segue em caminhada com 500 pessoas pelas principais ruas, finalizando o ato em frente à Prefeitura. Varginha 9h – Ato público dos professores em greve reúne 250 manifestantes   PARÁ Belém 11h – Cerca de 6.000 manifestantes saem em caminhada da Praça da República, passam pela sede do INSS, no bairro de Nazaré, e pela Prefeitura de Belém, seguindo até a Assembleia Legislativa, onde o protesto é encerrado, por volta de 13h. Funcionários do Correios aderem à paralisação. Manifestações dos bancários ocorrem nas maiores agências. A UFPA também para, junto com os trabalhadores da educação da rede estadual. Abaetetuba 10h – Manifestação reúne 150 pessoas Canaã dos Carajás / Parauapebas 7h – Grupo de 80 manifestantes fecha a rodovia PA-160. Xinguara 7h – Manifestação fecha o tráfego na rodovia BR-155.   PARAÍBA João Pessoa 9h – Sindicato dos Bancários da Paraíba realiza mobilização que retarda em uma hora a abertura da agência do Banco do Brasil na capital da Paraíba. 14h – Ato acontece em frente ao escritório do Ministério da Previdência e é seguido por passeata pelo Centro, com 3.000 participantes.   PARANÁ Curitiba 0h – Tem início a greve dos transportes na cidade. Os ônibus não circularam. A coleta de lixo também aderiu à paralisação. 10h – Passeata reúne mais de 60.000 pessoas nas esquinas das ruas Marechal Floriano e Marechal Deodoro. Várias categorias aderem às paralisações: professores, metalúrgicos e servidores federais e municipais. Araucária 6h – Começa uma paralisação de três horas na Refinaria Repar e Fafen-PR e um trancaço na rua adjacente às unidades da Petrobrás, atingindo outras fábricas e parando o trânsito na região. Paranaguá 6h – Petroleiros se unem a estivadores, professores, amarradores e vigilantes e bloqueiam a pista Curitiba-Paranaguá da BR-277 por quase toda a manhã. Foz do Iguaçú 9h – Ato em frente ao INSS tem 200 pessoas presentes, entre eles professores estaduais e servidores municipais. Londrina 0h – Paralisação de motoristas e cobradores 10h – Passeata reúne 8.000 pessoas Maringá 8h – Concentração no Terminal Rodoviário, com paralisação dos ônibus até às 11h – 9h – Ato unificado, com 5.000 participantes, ocorre na Rua XV de Novembro, em frente ao INSS. Santo Antonio da Platina 11h – Servidores municipais chamam manifestação e reúnem 100 pessoas. São Mateus do Sul 6h – Sindicato dos petroleiros lidera paralisação de atividades na Usina do Xisto da Petrobrás. São José dos Pinhais 0h – Paralisação dos servidores municipais liderados pela Confetam/CUT   PERNAMBUCO Recife 6h40 – Rodovia BR-101 Sul é bloqueada. Manifestantes queimam pneus. 9h – Ato político dos professores com demais categorias, na praça Oswaldo Cruz, deu início a uma passeata que reuniu 40.000 manifestantes. O metrô paralisação parcial no Recife com funcionamento apenas para o horário de pico: das 16h às 20h. Diversas escolas da rede pública permanecem fechadas. foram interditadas e ônibus do serviço VLT também circularam. Bezerros 11h – Caminhada reúne 250 manifestantes Caruaru 10h – Caminhada reúne 300 manifestantes e vai para a frente do INSS. Jaboatão dos Guararapes 6h40 – Um grupo de 60 manifestantes bloqueou a Rodovia BR-101 queimando pneus,  na altura da fábrica da Vitarella. Olinda 7h – Professores municipais e estaduais iniciam paralisação. Paulista 7h – Professores municipais e estaduais iniciam paralisação. Petrolina 10h – Manifestação reúne 10.000 participantes. 14h – Protesto reúne 2.000 manifestantes no Marco Zero.   PIAUÍ Teresina 9h – Trabalhadores de várias categorias paralisam as atividades. Três manifestações ocorrem simultaneamente na cidade. No Centro, o ato público ocorre em frente à agência central do INSS, com bloqueio do trânsito. Na Praça da Bandeira, servidores realizam uma assembleia no Teatro de Arena, de onde parte uma caminhada pelas ruas do Centro com cerca de 600 participantes. Outra manifestação acontece em frente à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), e será seguida de audiência pública. Cerca de 2.000 pessoas participaram das atividades. Passos 10h – Caminhada pelo Centro da cidade reúne 200 manifestantes.   RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro 0h – Sindicato dos Motoristas e Cobradores inicia greve de 24h. 7h – Fazem greve ou paralisação de 24h no dia de hoje praticamente toda a rede estadual e municipal de ensino. A Saúde estadual já estava em greve. 16h – Marcha das centrais sindicais e dos movimentos sociais, saindo da Candelária, reúne mais de 100.000 pessoas. Angra dos Reis 6h – Paralisação dos portuários 11h –  Concentração no Centro reúne 60 manifestantes. Campos dos Goytacazes 6h – Manifestação de petroleiros e movimentos sociais fecha o aeroporto e a estrada de acesso ao local 9h – Ato na Praça São Salvador reúne 500 pessoas. Manifestantes fecham a BR-101 por cerca de 1h30. Macaé 8h – Passeata reúne cerca de 80 participantes. 13h – Grupo de manifestantes ocupa pacificamente gabinete do prefeito. Nova Iguaçu 16h – Sindicatos promovem manifestação que reúne 200 pessoas. Petrópolis 17h –  Manifestação tem 200 pessoas presentes. São João da Barra 7h –  Manifestantes fecham a BR-356 Volta Redonda 10h – Concentração na Praça Juarez Antunes reúne 100 manifestantes. Antes disso, foi realizado um ato no Porto de Angra, paralisado. Teresópolis 17h – Bancários organizam manifestação política quer reúne 100 militantes.   RIO GRANDE DO NORTE Natal 7h – Professores estaduais e municipais iniciam paralisação. 14h – Concentração começa na Praça Gentil Ferreira, no Alecrim e reúne sindicalistas e movimentos sociais. 16h – Caminhada sai com 10.000 manifestantes em direção à Praça Kennedy. Paus dos Ferros 10h – Caminhada com 1.200 participantes sai da Praça de Eventos, percorre várias ruas da cidade e encerra no Largo da Cultura com Ato Político. Mossoró 10h – Mulheres do MST, Marcha Mundial de Mulheres, CUT e Frente Brasil Popular realizam passeata com 300 participantes.   RIO GRANDE DO SUL Porto Alegre 7h – Professores e funcionários dos Correios paralisam atividades. 15h – Grande ato na Esquina Democrática. 17h –Caminhada até o Largo do Zumbi dos Palmares com 18 mil manifestantes. Cachoeirinha 15h – Mais de 4.000 pessoas aderem à passeata de protesto Canguçu 11h – Cerca de 3.000 pessoas fecham o Centro da cidade Canoas 10h – Protesto reúne 4.000 participantes Carazinho 11h – Ato acontece nesta manhã, na praça central Albino Hillebrand, e reúne 60 pessoas. 14h – Juventude realiza intervenção cultural na cidade, num grupo de 30 manifestantes. Caxias 6h – Rodovia BR-116 é bloqueada. 10h – Passeata percorre Centro da cidade, com 4.000 participantes Centenário 17h – Ato unificado reúne 700 pessoas, a maioria mulheres da agricultura familiar. Cruz Alta 14h – Juventude realiza intervenção cultural na cidade, num grupo de 30 manifestantes. Erechim 7h – Professores e funcionários dos Correios paralisam atividades. 10h – Aula pública na Praça das Bandeiras. 17h – Passeata reúne 200 manifestantes, Ijuí 14h – Concentração ocorre na Praça da República. Ao final da tarde, uma caminhada reúne 300 manifestantes. Lajeado 15h – Ao final da tarde, uma caminhada reúne 300 manifestantes. Novo Hamburgo 10h30 – Mais de 5.000 pessoas participam de caminhada no Centro, em direção ao INSS, depois de se concentrarem na Praça do Migrante. Pelotas 17h – A concentração ocorre no Largo Edmar Fetter (Mercado Público) para o grande ato de encerramento, após o qual 2.000 pessoas saem em marcha pelas ruas. Passo Fundo 15h – Ato público reúne 2.000 pessoas Rio Grande 15h – Ato público reúne 500 pessoas Santa Maria 15h – Concentração na praça Saldanha Marinho reúne 200 pessoas 17h – Caminhada tem 300 participantes Santa Rosa 17h – Caminhada reúne 150 pessoas São Leopoldo 17h30h – Prefeito Ary Vanazzi participa de manifestação em defesa da Previdência que reúne 250 pessoas São Lourenço do Sul 6h – Rodovia BR-116 amanhece bloqueada no km 464. 16h – Agricultores familiares fazem manifestação no Centro da Cidade. Sapiranga 7 h – Um grupo de 300 manifestantes ligados ao Sindicato dos Sapateiros fez um protesto na Rodovia RS-239 e durante quase uma hora fechou os dois sentidos da rodovia, de forma alternada.    RONDÔNIA Porto Velho 9h – Manifestação na Praça Estrada de Ferro Madeira Mamoré reuniu cerca de 5.000 pessoas. Simultaneamente, ocorrem manifestações em 51 cidades do estado, com fechamento das principais agências do INSS. Ouro Preto do Oeste 9h – Começa marcha pelas principais ruas da cidade, reunindo 300 manifestantes entre camponeses e trabalhadores da cidade, em especial as professoras. Marcha segue até a Praça dos Migrantes.   RORAIMA Boa Vista 8h – Ato Público na Praça do Centro Cívico reúne mais de 2.000 manifestantes   SANTA CATARINA Florianópolis 8h – Servidores municipais iniciam paralisação. 16h – Concentração na Praça Miramar. 17h – Caminhada pelas ruas do Centro reúne 12.000 manifestantes. Blumenau 14h – Servidores municipais fazem um protesto em frente à Prefeitura, reunindo 250 manifestantes. 15h – Motoristas fazem paralisação por 2 horas e 200 ônibus permanecem parados. 16h – Ato com 50 participantes protestou na frente da Agência da Previdência Social Brusque 16h – Ato na Praça Gilberto Colzani reúne 150 pessoas. Caçador 14h – Ato em frente ao INSS Chapecó 9h – Manifestação na Praça Coronel Bertaso, seguida de caminhada, reúne 2.000 pessoas. Itajaí 10h – Ato na Praça da Matriz. ​Jaraguá do Sul 7h20 – Ato na Praça Angelo Piazera Joinville 10h – Caminhada de servidores municipais reúne 3.000 pessoas, mesmo com chuva. Palhoça 8h – Começa paralisação dos servidores municipais. Pelotas 15h – Juventude sai em caminhada pela cidade, com batucada, contra a Reforma da Previdência. Pinhalzinho 8h – Começa paralisação dos servidores municipais. São Miguel do Oeste 9h30 – Passeata reuniu 2.000 manifestantes Tubarão 8h – Manifestantes realizam passeata com 700 pessoas. Videira 10h – Servidores e estudantes do Instituto Federal de Videira paralisam atividades. Xanxerê 13h30 – Manifestação em frente ao antigo Terminal Rodoviário   SÃO PAULO São Paulo (Capital) 0h – Paralisação de motoristas de ônibus tem ampla adesão. Quase todos os ônibus permanecem parados até às 8h. A circulação só se normaliza no começo da tarde. 4h40 – Os trens do Metrô não circulam, com exceção da Linha Amarela, privatizada. Pelo menos 8.500 metroviários participam da paralisação. No final da manhã, pequenos trechos do Metrô entram em operação, com os trens sendo conduzidos por supervisores com treinamento precário. O sindicato denuncia e protesta. O metrô tem pelo menos 20 estações fechadas até o fim do dia. 7h – Maior parte das redes municipal e estadual de educação adere à paralisação. Cerca de 180.000 profissionais da educação estadual cruzam os braços e 80% das escolas não funcionam. Na rede municipal de ensino, segundo a Prefeitura, 93% das escolas paralisam total ou parcialmente suas atividades. A paralisação dos professores municipais marca o início da greve da categoria, que fará sua próxima assembleia dia 21/03. 9h – Movimentos sociais ocupam o prédio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com 250 pessoas. 10h – Paralisação das agências bancárias na Av. Paulista e nos demais corredores financeiros da cidade e prédios administrativos dos bancos. 14h – Assembleia da Apeoesp, na Praça da República, reúne 50.000 professores estaduais e segue em caminhada pela Rua da Consolação até o MASP. 14h – Assembleia do Simpeem, em frente à Prefeitura de São Paulo, reúne 30.000 professores municipais e segue em caminhada pela Rua da Consolação, após a passagem dos estaduais. 14h – Paralisação do Quarteirão da Saúde, concentração em frente ao Metrô Clínicas, com caminhada até o MASP 14h – Paralisação dos estudantes e professores de Direito da Faculdade do Largo São Francisco com caminhada até o MASP pela Avenida Brigadeiro Luiz Antonio. 14h50 – Sindicato dos Motoboys vai às ruas e fecha a Avenida 23 de maio. 15h – Servidores municipais também aderem massivamente ao ato, concentram-se em frente à Autarquia Hospitalar Municipal e seguem para o ato da Paulista. 16h20 – Arrastão dos Blocos – Coletivo que congrega 73 Blocos de Carnaval de Rua de São Paulo concentra na Praça do Ciclista e permanece até o final do ato animando os participantes com paródias de marchinhas sobre as reformas e os golpistas, com grande receptividade. 18h – Grande ato, de caráter nacional, reúne 250.000 pessoas no final da tarde na Avenida Paulista. Organizado pela CUT e movimentos sociais e sindical que compõem a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, a mobilização conta com apoio sindicatos, confederações e federações. Americana 16h – Ato na Praça Comendador Muller reúne 200 manifestantes, na maioria professoras. Araraquara 16h30 – Várias categorias se unem na caminhada que sai da Praça de Santa Cruz e percorre várias ruas do comércio, reunindo mais de 500 participantes. Araçatuba 9h30 – Manifestação chamada por professores reúne 5.000 participantes Arujá 0h – Paralisação dos ônibus municipais e intermunicipais da meia-noite às 8h –. Barueri 6h – No Terminal da Transpetro, 200 trabalhadores próprios e terceirizados da Transpetro, BR e Liquigás aderem ao movimento e fazem um atraso de duas horas no início da jornada. Bauru 10h – Ato reúne 500 pessoas dos movimentos e sindicatos. Os médicos e enfermeiros dos hospitais estaduais aderem às paralisações. Campinas 6h – Ocorrem paralisações nas empresas Odebrecht, Brooksfield e no Projeto Sirius. Eletricitários de Furnas paralisam geral, tanto trabalhadores diretos quanto terceirizados. 10h – Mobilização reúne 3.000 participantes no Largo do Rosário, a maioria professores das redes estadual e municipal. Parte deles participam em seguida de caravana para o ato público em São Paulo. 17h – Concentração começa no Largo da Catedral Metropolitana. 18h – Caminhada com 2.000 participantes segue rumo à Prefeitura. Catanduva 10h – Caminhada pelas ruas centrais da cidade segue até o prédio da Previdência Social. Diadema 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. 10h – Ato dos servidores municipais reúne 300 funcionários públicos, que saem pelas ruas da cidade. Franca 16h – Servidores da saúde realizam passeata pelas ruas da cidade. Guarulhos 0h – Paralisação dos ônibus municipais e intermunicipais da meia-noite às 8h. 10h – Bancários fazem protestos em frente às agências, distribuem jornais e dialogam com a população. Itanhaém 6h – Motoristas de ônibus paralisam o transporte urbano na cidade. 10h – Ato organizado por servidores conta com 100 participantes Jundiaí 16h – Ato ocorre no calçadão do centro, de onde parte caminhada até a agência do INSS Marília 16h – Ato na Galeria Atenas (ilha). Junto com os atos de Lins, Promissão e Penápolis foram envolvidas 800 pessoas. Martinópolis 16h – Manifestação tem 30 participantes em frente à Câmara de Vereadores- Matão 6h – Começam paralisações nas metalúrgicas Baldan e Machesan e na Predilecta, de alimentos. 10h – Ato em frente ao INSS 19h – Audiência Pública sobre a reforma da Previdência Mauá 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. 6h – Petroleiros fazem manifestação em frente à Recap (Refinaria de Capuava) e paralisam o expediente por três horas, impactando 800 trabalhadores próprios ou terceirizados. Mogi Guaçu 11h30 – Grupo de 30 jovens protesta em praça Osasco 0h – Paralisações de motoristas de ônibus, professores, bancários, comerciários e metalúrgicos. 10h – Concentração na Praça Antonio Menck, ato reúne 2.000 pessoas. 13h – Caminhada pelo Centro e caravana para manifestação na Avenida Paulista Ourinhos 17h – Ato público reúne 1.500 pessoas Paulínia 6h – Mobilização na Refinaria do Planalto (Replan) reúne 1.600 trabalhadores próprios e terceirizados em frente à refinaria. A rodovia Professor Zeferino Vaz, que é a via de acesso de Campinas para a refinaria, foi fechada. O bloqueio causou grandes filas de veículos e o tráfego foi liberado por volta das 10h30. O atraso na Replan foi de quatro horas e meia. Piracicaba 9h – Ato público em frente ao Poupatempo Presidente Prudente 9h – Ato público acontece na Praça 9 de Julho, em frente à Chiks Center. Junto com outro ato realizado à tarde e as panfletagens, contam com a participação de 500 pessoas. Registro 8h – Ato em frente ao INSS reúne 300 pessoas entre trabalhadores, movimentos de mulheres e indígenas de Sete Barras. Ribeirão Pires 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. Ribeirão Preto 15h – Ato Público em frente ao Teatro Pedro II reúne 4.000 manifestantes. Rio Grande da Serra 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. Rosana 11h – Manifestação no Centro reúne 40 pessoas Santo André 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. São Bernardo do Campo 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. 6h – Químicos do ABC paralisam as atividades da Colgate Palmolive, no km 14 da Rodovia Anchieta, envolvendo 800 funcionários. 7h – Cerca de 600 trabalhadores da Volkswagen que conseguem chegar na empresa, fazem assembleia e aprovam paralisação por 24 horas. 8h – Passeata e ato contra a Reforma da Previdência, saindo do pátio principal da Volkswagen no Km 23,5 da Rodovia Anchieta. Caminhada interrompe trânsito na rodovia e segue até a sede do INSS, no Centro. 10h – Bancos não abrem, funcionários aderem à mobilização. São Caetano do Sul 4h – As linhas de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) amanhecem paralisadas. São Carlos 6h – Metalúrgicos da Electrolux param suas atividades. 11h – Caminhada pelo Centro reúne 200 manifestantes. Salto de Pirapora 0h – Motoristas de ônibus paralisam transporte no município Santos 10h – No Porto, cerca de 300 estivadores realizam protestos, quando a PM joga bombas de gás lacrimogêneo, deixando seis feridos. 11h – Passeata com 2 mil militantes percorre o Centro da cidade São José dos Campos 8h – 600 servidores municipais paralisam atividades e realizam caminhada contra a PEC 287 e também contra a administração do prefeito Felício Ramuth – (PSDB). Eles se reúnem na porta do Paço Municipal e depois seguem em passeata até a Praça Afonso Pena. São José do Rio Preto 7h – Dentre as escolas estaduais, 80% paralisaram suas atividades. 15h – Começa concentração na Praça da Figueira, convocada por sindicatos e movimentos sociais 17h30 – Passeata sai da Praça da Figueira e vai até a Prefeitura, com 1.500 participantes. São Sebastião 6h – Paralisadas as atividades do Porto de São Sebastião. Sorocaba 0h – Motoristas de ônibus paralisam transporte público urbano em 42 cidades da região. 7h – Ato na Praça Coronel Fernando Prestes reúne 300 pessoas. Teodoro Sampaio 11h – Passeata percorre as ruas do Centro com 200 pessoas. Ubatuba 19h30 – Debate na Câmara Municipal com o tema “Ubatuba contra o desmonte da Previdência” reúne 50 pessoas. Votuporanga 10h – 300 pessoas participaram do protesto   SERGIPE Aracaju 7h – Professores da rede estadual e da Universidade Federal de Sergipe (UFS) iniciam paralisação. 14h – Inicia a concentração na Praça General Valadão. 16h – Passeata até a Assembleia Legislativa reúne 10.000 manifestantes. Propriá 9h – Movimentos sociais reúnem 200 pessoas em protesto. São Cristóvão 8h – Professores e funcionários da Universidade Federal de Sergipe (UFS) paralisam o trabalho e fazem protesto, com cerca de 100 participantes.   TOCANTINS Palmas 8h – Ato de rua conta com 2.500 participantes, principalmente professores e estudantes, na Rotatória do Colégio São Francisco. Araguaína 7h – Concentração começa na Avenida Tocantins. 9h – Passeata com 400 manifestantes segue pela Avenida Cônego João Lima até a Câmara de Vereadores e o INSS.  



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.